terça-feira, 26 de junho de 2018

Ricardo Coutinho reage a possível aproximação do PT com Lígia: ‘A história vai cobrar’


Nesta segunda-feira (25), o governador Ricardo Coutinho (PSB), rebateu a recente aproximação do PT com a pré-candidatura da atual vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), sinalizada pelo presidente petista na Paraíba, Jackson Macedo. Para o socialista, a política não dever ser tratada desta maneira. 

“Cada um sabe o seu caminho, eu tomo as minhas posições não em função de onde vou ganhar mais ou menos, se não, não teria tomado posições que a Paraíba viu. Cada um responde pelas suas decisões na história. Cada ação, a história vai cobrar. O PT é maior de idade, sabe ou deveria saber, se não sabe, é pior ainda, as coisas que acontecem na política e na conjuntura”, disse.

Em entrevista concedida ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, Coutinho lembrou que se posicionou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) mesmo que o Partido dos Trabalhadores tenha apoiado candidatura de José Maranhão (MDB) durante a sua campanha eleitoral de 2010.

“Eu não fiz nada em função do que o PT pudesse me dar. Tinha que colocar a umas três ou quatro existências para devolver o que diz. Muita água ainda vai rolar, cada um tem a posição e eu tenho também, cabe ao povo julgar cada comportamento meu ou de quem quer que seja. A política n se faz só em função em participação de chapa majoritária”, declarou.

Para o governador, é preciso que o PT avalie os valores daqueles que pretendem governar o estado: “se fosse assim, poderia ir para outros candidatos, onde está tudo aberto. É preciso levar outros valores como os que o PSB representa”.

“A lógica de querer levar vantagem em tudo não cabe nesse momento. Luiz Couto, que é a grande representatividade da legenda, já disse que apoia João Azevêdo (PSB) e não é uma posição isolada porque, pelas mensagens que recebi não tem nada de isolada. Quem tá isolado é quem está aí achando que política é pôquer, onde tem que se pagar pra ver”, arrematou.

paraiba.com.br 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial