segunda-feira, 11 de junho de 2018

RAZÃO E OS SENTIMENTOS


Se não houver conflito, não há sacrifício!
Conflito é o que revela o sacrifício que Deus está nos pedindo para colocar no Altar. O diabo se desespera, pois sabe o que o Espírito Santo realizará na vida de uma pessoa obediente que sacrifica. Portanto, ele faz de tudo para impedir que sacrifiquemos.
Imagine o que deve ter passado pelo coração de Abraão, durante os três dias de caminhada no deserto, ouvindo a voz de seu inocente filho, perguntando:
… Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? Gênesis 22.7
Acredito que Satanás usou esse momento para falar forte ao coração de Abraão, dizendo-lhe que o que Deus queria que ele fizesse era “loucura” e sua “perda” seria irreparável, além disso, Abraão não tinha referência (exemplo) de alguém que tivesse feito o mesmo tipo de sacrifício. Ele seria o primeiro a sacrificar daquela maneira!
Como pai, seus sentidos lhe diziam para não sacrificar o que ele passou a vida inteira esperando, e que era a única garantia dele ter descendentes.
Seu conflito foi grande, mas Abraão não escutou a voz do sentimento. Ele respondeu, com a frieza de um servo obediente, sem reclamar ou questionar seu Senhor:
Deus proverá para Si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Gênesis 22.8
E então, obedeceu!!!
Isso me lembra o Senhor Jesus, quando o Seu “conflito” interior foi tão grande que Seu suor se tornou como gotas de sangue, à medida que o tempo se aproximava do maior e mais doloroso de todos os sacrifícios da história humana. O Seu lado humano (fraco) apelou para Deus, a fim de ser “isento” do sacrifício. Mas, o Seu lado da fé O fez terminar aquela oração da forma mais perfeita possível:
Pai, se queres, passa de Mim este cálice; TODAVIA NÃO SE FAÇA A MINHA VONTADE, MAS A TUA. Lucas 22.42
Ele reagiu concentrando-se na vontade de Seu Pai e não na Sua.
A questão é:
Seu sacrifício tem gerado conflitos dentro de você? Quando você olha para o que Deus lhe pediu, você sente a dor da perda? Ou você está indo para o Altar como se estivesse subindo a um palco? Se assim for, não sacrifique.
NAÇÃORURALISTA
POR FERNANDO COUTINHO





← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial