terça-feira, 26 de junho de 2018

Crianças e adultos ainda podem tomar vacina contra a gripe, diz Saúde


Os municípios que ainda não conseguiram atingir a meta da cobertura vacinal contra a gripe deverão continuar com a busca ativa e vacinando os grupos prioritários, enquanto aqueles que atingiram a meta, mas ainda possuem estoque de vacina, poderão continuar imunizando crianças entre 5 e 9 anos de idade e adultos entre 50 e 59 anos de idade.
A campanha de vacinação contra a influenza acabou na sexta-feira, dia 22 de junho. Este ano, a Paraíba conseguiu ultrapassar a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS). O estado recebeu 910.736 doses da vacina e foram distribuídas 842.276, o equivalente a 92,48% da cobertura. No entanto, nem todos os municípios conseguiram atingir essa meta.
De acordo com a técnica do Núcleo de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), Marcia Mayara, a orientação para os municípios que ainda não atingiram a meta da cobertura vacinal é que continuem com a busca ativa e vacinando os grupos prioritários. “Já aqueles que atingiram e que ainda possuem estoque de vacina, a recomendação é que podem abrir para crianças entre cinco e nove anos e adultos entre 50 e 59 anos”, completou.
Entre os grupos prioritários, o que teve a menor cobertura foi o das crianças, com 82,46%. Marcia afirma que ainda há muita resistência por parte dos pais, por acharem que a vacina pode deixar alguma sequela. “Essa é uma vacina segura, de vírus inativo, não causa a doença. Além de ser a melhor forma de prevenção contra a influenza”, afirmou.
O resultado da cobertura dos outros grupos foi: trabalhador de saúde, com 99,51%; gestantes, com 90,37%; puérperas (até 45 dias após o parto), com 109,10%; indígenas, com 106,54%; indivíduos com 60 anos ou mais de idade, com 95,77%; professores do ensino básico e superior, com 106,31%.
Influenza – Infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.
Secom-PB 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial