quarta-feira, 27 de junho de 2018

Argentina vence a Nigéria no fim e pega a França nas oitavas


A Argentina sofreu, mas está nas oitavas. Ao vencer a Nigéria por 2 a 1 nesta terça-feira (26), em São Petersburgo, a seleção de Jorge Sampaoli garantiu vaga na próxima fase da Copa do Mundo, na qual enfrentará a França. O jogo teve o primeiro gol de Lionel Messi nesta edição do torneio. Moses empatou em cobrança de pênalti, mas Rojo selou a vitória com um golaço nos minutos finais.
O time alviceleste confirmou a classificação ao deixar de lado sua própria limitação, que gira em torno da grande dependência por Messi e da esperança de que o craque resolva tudo. O sofrido gol de Rojo fez explodir o choro dos jogadores argentinos, como Di María, e expôs que a equipe terá de evoluir técnica e emocionalmente no mata-mata.

Mas, para garantir a vaga, o time sul-americano não só precisou triunfar em uma partida extremamente dramática, como também contou com a vitória da Croácia por 2 a 1 sobre a Islândia, em partida que ocorreu no mesmo horário. Os croatas, que já estavam garantidos nas oitavas, vão encarar a Dinamarca.
A Argentina esteve perto de viver o drama que enfrentou na Copa do Mundo de 2002, quando foi eliminada na primeira fase. Curiosamente, a Nigéria estava no mesmo grupo naquele ano e caiu junto com o seu algoz de 2018.
Messi não joga sozinho e nem deveria, mas foi isso que aconteceu no jogo em que sua redenção, enfim, veio.
A Argentina ia vencendo por 1 a 0 de maneira confiante até os cinco do segundo tempo, quando Mascherano decidiu acrescentar uma dose extra de tensão ao duelo e cometeu pênalti sobre Balogun. O árbitro turco nem mesmo precisou do suporte do árbitro de vídeo para apitar a infração. Moses, tranquilo, converteu a cobrança.
Esta não foi a primeira vez que o jogador do Hebei Fortune, da China, se atrapalhou na defesa. Aos 12 do primeiro tempo, Mascherano fez um péssimo passe no campo da Nigéria e só não deu uma chance de gol aos adversários porque correu a tempo para recuperar a bola.
esteve em todos os lugares do gramado nesta terça e trabalhou relativamente bem até na defesa, como no corte que fez aos 40 do primeiro tempo.
Mas o principal setor do campo em que ele se fez presente e deixou sua marca foi no gol. Aos 14 minutos do primeiro tempo, aproveitou belo passe de Banega para tocar na saída do goleiro nigeriano e marcar o seu primeiro tento nesta Copa, o 100º do Mundial da Rússia.
Quase fez mais. Aos 33, o camisa 10 cobrou falta sofrida por Di María e acertou a trave esquerda de Uzoho. Cinco minutos depois, Messi tabelou com Higuain e parecia ter condições de chutar, mas preferiu tocar para Di María, que não tinha tanto ângulo assim.
uol 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial