segunda-feira, 4 de junho de 2018

'Aquela pedra acabou com minha família', diz viúva de caminhoneiro assassinado a pedradas em RO

A viúva do caminhoneiro assassinado com uma pedrada na cabeça falou pela primeira vez sobre o crime. "Aquela pedra acabou com a minha família", afirma Margarida Batistela. O marido dela, José Batistela, foi morto na quarta-feira passada (30), quando dirigia o caminhão pela BR-364, em Vilhena (RO).
O ataque contra José ocorreu no 9ª dia dos protestos de caminhoneiros em Rondônia. O manifesto, que até então seguia pacífico no estado, teve a primeira vítima fatal.
Em entrevista exclusiva para a repórter Maríndia Moura, a viúva do caminhoneiro conta que morava com José e os filhos em Jaru (RO) há 20 anos.
Na última semana, o esposo seguia viagem pela BR-364 para levar uma carga de madeira ao município de Mirassol (MT).
"Ele tava meio ansioso de voltar em casa por conta da família. Como a minha filha vai inteirar 15 anos na quinta-feira agora, ele estava muito ansioso de ir e voltar pra estar em casa nesta data", relembra Margarida.
Segundo a viúva, José estava parado há nove dias em Vilhena por conta da manifestação dos caminhoneiros. Quando ele decidiu seguir viagem, no último dia 30, foi surpreendido com uma pedrada na cabeça e morreu na hora.
G1 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial