quinta-feira, 28 de junho de 2018

Alemanha perde da Coreia e é eliminada em maior vexame de sua história


A atual campeã mundial e tão temida Alemanha está fora da Copa do Mundo. Após uma derrota por 2 a 0 nesta quarta-feira (27) diante da Coreia do Sul, em Kazan, a seleção comandada por Joachim Löw acabou na última colocação do grupo F, consolidando o maior vexame de sua história em Mundiais. Kim Young-Gwon e Son Heung-Min fizeram os gols já nos acréscimos do segundo tempo.
Nunca os alemães haviam caído na primeira fase de grupos da Copa, apesar de em 1938, quando a competição era em formato de mata-mata desde o começo, eles terem sido eliminados pela Suíça no segundo jogo, após empate no primeiro.
A derrota desta quarta deixou a Alemanha com apenas três pontos, atrás de Suécia e México, que se classificaram com seis e vão enfrentar quem passar do grupo G, do Brasil. Já a Coreia do Sul, também com três pontos, ficou em terceiro, vencendo os alemães no saldo de gols.
A queda precoce também aumenta a "maldição" recente dos campeões: nas últimas cinco Copas, quatro vezes o detentor do título caiu na primeira fase (França em 2002, Itália em 2010, Espanha em 2014 e agora Alemanha em 2018). A exceção foi o Brasil em 2006, que chegou às quartas de final.

O melhor: Cho Hyun-Woo

Getty Images
Imagem: Getty Images
O goleiro sul-coreano foi uma muralha no momento em que o time mais precisou. Uma defesa espetacular em cabeçada de Goretzka no começo do segundo tempo chamo atenção, mas Cho foi seguro durante toda a partida, lidando bem com os constantes cruzamentos da Alemanha na área. Auxiliado por uma marcação organizada, ele foi um dos grandes responsáveis por parar o ataque dos campeões mundiais.

O pior: Khedira

Getty Images
Imagem: Getty Images
Após a apagada partida de estreia contra o México, o volante campeão mundial em 2014 foi para o banco diante da Suécia. No jogo decisivo, o técnico Joachim Löw apostou na experiência de Khedira novamente, mas ele voltou a jogar mal. Lento na circulação de bola e errando os passes mais arriscados, ele acrescentou pouco ao jogo ofensivo do time e foi substituído no segundo tempo. Menção "honrosa" também a Özil, que foi outro que ganhou nova chance no time e teve péssima atuação.

Coreia tem as melhores chances do primeiro tempo

Shaun Botterill/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/Getty Images
Jogando fechada na defesa e explorando a velocidade no contra-ataque, a Coreia do Sul ficou bem pouco com a bola, mas teve as melhores oportunidades do primeiro tempo. Primeiro, Jung Woo-Young soltou uma pancada em cobrança de falta e Neuer bateu roupa, mas conseguiu se recuperar a tempo de afastar a bola da área. Depois, uma bola mal tirada pela defesa alemã sobrou limpa para Son Heung-Min, mas o destaque do time pegou mal de primeira e mandou para fora, perdendo grande chance.

Alemanha erra muitos passes e sofre para criar

Getty Images
Imagem: Getty Images
Os alemães dominaram o território, mas encontraram muitos problemas para furar a defesa sul-coreana. Khedira e o zagueiro Süle, dois dos jogadores com mais tempo para pensar, manejaram mal a bola e forçaram passes desnecessários, devolvendo a posse para os asiáticos muitas vezes. Apenas Kroos tentava fazer o time jogar a partir da esquerda, mas era bem marcado. A bola chegou pouco na frente e a melhor chance veio na bola parada, quando Hummels quase conseguiu escapar da marcação na pequena área e finalizar.

Faltas sul-coreanas irritam os alemães

A Coreia do Sul não teve vergonha de apelar para faltas quando necessário. Quase sempre que o time subia a pressão e a Alemanha conseguia sair jogando, um europeu era derrubado por um asiático. A sequência de infrações irritou alguns jogadores, como Özil, que teve a chuteira arrancada por um pisão. Dois jogadores sul-coreanos, Jung Woo-Young e Lee Jae-Sung, levaram cartão amarelo ainda no primeiro tempo.

Alemanha perde gols incríveis na segunda etapa

Getty Images
Imagem: Getty Images
O ritmo alemão já havia subido no final do primeiro tempo, e o volume de jogo continuou a crescer no início do segundo. Em cinco minutos, os europeus criaram duas chances incríveis, mas perderam. Primeiro, Goretzka cabeceou sozinho no meio da área e parou em defesa espetacular de Cho Hyun-Woo; depois, foi a vez de Werner receber cruzamento da esquerda e pegar de primeira, mas mandar para fora.

Torcida alemã não empolga e time se irrita

AP
Imagem: AP
Os torcedores alemães, tradicionalmente, já não são os mais barulhentos das arquibancadas da Copa. Mas ficaram especialmente quietos com a tensão da partida. O máximo de incentivo que deram à equipe foi levantar algumas bandeirinhas do país. Dentro de campo, os jogadores também sentiram o nervosismo aumentar e reclamaram bastante entre si a cada lance errado.

Desespero alemão e gols da Coreia no final

Os minutos finais foram de total desespero da Alemanha, que passou a errar passes fáceis, jogar a bola para a área de qualquer jeito e entrar em pânico. Até que, aos 48 minutos do segundo tempo, após bate-rebate na área, Kim Young-Gwon colocou a bola na rede. O juiz havia anulado o gol por impedimento, mas reviu o lance com a ajuda do VAR e validou após notar que o último toque havia sido do alemão Kroos, o que tirava a condição irregular. Depois, já com o goleiro Neuer no ataque, um contragolpe terminou com Son Heung-Min arrancando e empurrando a bola para o gol vazio. 2 a 0 e vexame alemão.

FICHA TÉCNICA

Coreia do Sul 2 x 0 Alemanha
Local: Kazan Arena, em Kazan (Rússia)
Data: 27/06/2018
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos)
Assistentes: Joe Fletcher (Canadá) e Frank Anderson (Estados Unidos)
Gols: Kim Young-Gwon, aos 48, e Son Heung-Min, aos 51 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Jung Woo-Young, Lee Jae-Sung, Moon Seon-Min e Son Heung-Min (Coreia do Sul)
Coreia do Sul: Cho Hyun-Woo; Lee Yong, Yun Young-Sun, Kim Young-Gwon e Hong Chul; Jung Woo-Young e Jang Hyun-Soo; Lee Jae-Sung, Koo Ja-Cheol (Hwang Hee-Chan, depois Go Yo-Han) e Moon Seon-Min (Ju Se-Jong); Son Heung-Min. Técnico:Shin Tae-Yong
Alemanha: Neuer; Kimmich, Süle, Hummels e Hector (Brandt); Khedira (Mario Gómez) e Kroos; Goretza (Müller), Özil e Reus; Werner. Técnico: Joachim Löw
UOL 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial