terça-feira, 12 de junho de 2018

ACORDO ASSINADO: Donald Trump e Kim Jong-un fazem reunião histórica em Singapura

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, realizaram na noite de hoje (11) uma reunião histórica entre os dois países na Capella Hotel, em Cingapura. A negociação foi iniciada com um diálogo reservado entre os dois chefes de Estado, acompanhados apenas pelos tradutores.
Momentos antes de começar a conversa, Trump e Kim fizeram uma breve declaração para a imprensa. Trump disse: “nós teremos uma ótima discussão”. E completou “isso será tremendamente bem-sucedido. Vamos ter um ótimo relacionamento, não tenho dúvida.”
Kim falou em coreano e foi traduzido pelo intérprete logo em seguida. “O caminho até aqui não foi fácil”. O norte-coreano falou brevemente que um passado de preconceitos errados às vezes cobriram seus olhos e ouvidos. “Mas nós superamos tudo e chegamos aqui”.
Os assessores das duas comitivas participarão da reunião bilateral ampliada logo depois da conversa particular de Kim e Trump. O encontro dos dois chefes de Estado é o primeiro entre os líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte desde a Guerra da Coreia (1950-1953).
Na chegada ao hotel, Kim e Trump trocaram um longo aperto de mão em um salão decorado com as bandeiras dos Estados Unidos e da Coreia do Norte.
A agência estatal norte-coreana KCNA e o jornal Rodong informaram nesta segunda-feira que durante a reunião os dois líderes falarão de "novas relações" entre os EUA e a Coreia do Norte, além da "construção de uma paz permanente".
Os veículos de imprensa de Pyongyang disseram, também, que o encontro servirá para buscar "a implementação da desnuclearização na Península Coreana e outros assuntos de mútuo interesse, como requer esta nova era".
O documento assinado por Trump e Kim consiste em quatro pontos:
- EUA e Coreia do Norte se comprometem a estabelecer relações de acordo com o desejo de seus povos pela paz e prosperidade;
- Os dois países irão unir seus esforços para construir um regime de paz estável e duradouro na Península Coreana;
- Reafirmando a Declaração de Panmunjon, de 27 de abril de 2018, a Coreia do Norte se compromete a trabalhar em direção à completa desnuclearização da Península Coreana
- Os EUA e a Coreia do Norte se comprometem a recuperar os restos mortais de prisioneiros de guerra, incluindo a imediata repatriação daqueles já identificados.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Kim Jong-Un e sua comitiva estão deixando Singapura após o encontro com Donald Trump. O presidente americano deve conceder uma entrevista coletiva em breve e sua partida para os Estados Unidos está prevista para as 19 horas (6 horas em Brasília).
"Aprendi que ele é um homem muito talentoso que ama muito seu país. É um negociador de valor, que negocia em benefício de seu povo", disse Donald Trump sobre Kim Jong-Un.
Donald Trump afirmou que irá convidar "com certeza" Kim Jong-Un a visitar a Casa Branca.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Kim Jong-Un diz que ele e Trump decidiram deixar o passado para trás e que "o mundo verá uma grande mudança", enquanto ambos assinam um documento, cujo conteúdo ainda não foi divulgado. Trump diz que apenas que o documento é "bastante completo" e que eles estão bastante orgulhosos do que foi alcançado.

Agência Brasil\G1 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial