quinta-feira, 12 de abril de 2018

Governo inicia processo para reestruturação do Currículo Estadual

Governo inicia processo para reestruturação do Currículo Estadual
Após a homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o comitê de governança da Paraíba iniciou o processo de criação do Currículo Estadual, que será seguido por todas as escolas da Paraíba, das redes municipal, estadual ou privada. A proposta curricular será discutida junto à sociedade paraibana e contará com contribuições de professores, gestores, entre outros profissionais da educação.

Na última segunda-feira (9) aconteceu uma reunião de trabalho com os redatores do currículo e do comitê de governança. “Nós discutimos pontos importantes sobre a questão da implementação da Base Nacional Comum Curricular no Estado e articulado a isso a reestruturação do Currículo Estadual. Então o que pretendemos agora é aprofundar as discussões em torno da BNCC e das diretrizes curriculares que já temos e conseguirmos cumprir o cronograma estabelecido, que é, até o final de maio, consolidarmos essa proposta curricular para o Estado”, explicou a secretária de Gestão Pedagógica da Educação, Roziane Marinho. 

De acordo com Roziane, a proposta curricular será posta em discussão para toda a sociedade paraibana e contará com contribuições de professores, gestores e profissionais da educação. “Estamos trabalhando para que possamos ter uma proposta curricular alinhada com a realidade da Paraíba e com o interesse dos nossos jovens que estão na escola. Que essa proposta possa ser um instrumento de melhoria da educação e de transformação social”, finalizou a secretária.

A equipe de elaboração do Currículo Estadual é integrada pelo comitê de governança, formado pela secretária Roziane Marinho, que é coordenadora estadual do Currículo, pelo Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e a professora Rilma Melo, que é coordenadora do Currículo pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Também fazem parte da equipe Herbert Gomes, da equipe da Paraíba, Uilma Mendes, coordenadora de regime de articulação pela Undime, além de três coordenadores de etapa e 22 redatores, sendo 19 professores efetivos da rede estadual e três professores da rede municipal da Paraíba.

“O Currículo Comum garante o direito de equidade, ou seja, todos os alunos do Estado da Paraíba terão os mesmos direitos de aprendizagem e aprenderão o mesmo conteúdo. Ele equilibra e não gera distorções. Isso garante tanto que os alunos da Paraíba estejam alinhados entre si como também estejam alinhados com o que o Brasil está produzindo em termos de currículo, orientando a formação dos professores, a metodologia de trabalho em sala de aula e também o plano de trabalho de cada professor”, analisou Herbert Gomes.

Na próxima segunda-feira (17) acontecerá a reunião de trabalho do comitê de governança, em Campina Grande. Após esta etapa serão realizados grupos de trabalho e Seminários Regionais. “Nestes seminários teremos a participação de professores da Paraíba, que trabalharão em conjunto na discussão da BNCC”, disse o subcoordenador da BNCC.

A primeira versão do Currículo Comum deverá ser entregue até o final do mês de maio. Nos meses de junho e julho, o Currículo Estadual irá para consulta pública. Até o dia 30 de novembro, a Paraíba deverá entregar a proposta curricular elaborada.

“Essa reestruturação, inicialmente construída para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, posteriormente também será estendida ao Ensino Médio, completando o ciclo da Educação Básica e promovendo uma equidade para os estudantes paraibanos. Queremos produzir um currículo que não seja apenas um papel, um documento para ser engavetado. Queremos que esse currículo se torne ação e chegue às salas de aula, que seja mais inclusivo, que indique um caminho e possibilite o real aprendizado do estudante”, analisou Liliane Alves de Sousa, que integra a equipe da Paraíba e é professora de arte e coordenadora pedagógica da Escola Cidadã Integral Técnica de Bayeux.
 
 
Secom-PB


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial