sábado, 14 de abril de 2018

Equipe da PB é premiada em competição internacional de robótica

Equipe da capital paraibana conquistou a segunda colocação em desafio que reuniu 40 equipes de Estados Unidos, Brasil, Guatemala, México e Colômbia
0
   
COMPARTILHE
Equipes de Robótica do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) participaram da Tercer Mercury Robotic Challenge Latinoamérica (Terceiro Desafio Mercury de Robótica da América Latina), evento realizado de 2 a 7 de abril, em Medellín e Bogotá, na Colômbia. Do Campus de Cajazeiras, a equipe participante foi o Grupo de Pesquisa em Controle, Automação e Robótica (GPcar), composta pelos alunos de Automação Industrial Natanael Queiroz e Gerberson Félix, e o professor Raphaell Maciel. Já a equipe Tatu-Guarani representou o Campus João Pessoa, com os estudantes de Engenharia Elétrica Luiz Torres e Manassés Mikael, e o professor Robério Paredes.
A equipe da capital paraibana conquistou a segunda colocação no desafio, que reuniu 40 equipes de Estados Unidos, Brasil, Guatemala, México e Colômbia. “Esta foi, sem dúvida, a competição de maior nível de dificuldade que já participamos. Independentemente do resultado, foi um momento muito importante para nossa instituição, que vem se destacando e alcançando prêmios internacionais. Em 2015, por exemplo, a GPCar ficou em segundo lugar na versão americana da Mercury; em 2016, a Tatu-Guarani foi campeã nos Estados Unidos e, em 2017, a equipe ficou em sexto lugar também no país”, frisou o professor Robério Paredes.
“É difícil e ao mesmo tempo divertido estudar Robótica. Nosso protótipo foi desenvolvido extraclasse, como uma das atividades do grupo GPCAR”, disse o estudante Natanael Queiroz, de Cajazeiras. O grupo levou cerca de três meses para desenvolver o protótipo que tinha como missão, na competição, fazer um percurso pré-estabelecido e determinadas atividades. Todo o processo da competição foi feito remotamente, visto que o robô é controlado pela internet, via Wi-fi. Por isso a competição aconteceu em duas cidades: Gerberson ficou em Bogotá dando suporte ao trajeto feito pelo robô e Natanael fez o comando de Medellín.
Para Natanael, a experiência foi única tanto no campo profissional como no pessoal. “Profissionalmente aprendi muito com a troca de experiência e conhecimento com os alunos dos Estados Unidos, México, Guatemala e os colegas brasileiros. É sempre importante essa troca de saber porque voltamos para o campus com o conhecimento atualizado. E no lado pessoal também foi bem valiosa a experiência, as pessoas são muito acolhedoras na Colômbia e deu para aprender bastante da língua”, disse.
O Mercury Robotic Challenge é uma competição internacional que ocorre anualmente desafiando seus competidores a projetar um robô que é controlado via internet, por meio de uma câmera localizada nele, percorrendo uma pista e executando algumas tarefas durante sua trajetória. A distância entre o robô e o condutor deve ter no mínimo 80 quilômetros. Este concurso foi desenvolvido em Stillwater, Oklahoma (EUA), coordenado pela Universidade do Estado de Oklahoma (OSU, na sigla em inglês), com a participação de universidades dos Estados Unidos, México, Brasil, Colômbia e Guatemala, que foi a equipe campeã.POSTADO POR FERNANDO COUTINHO - NAÇÃORURALISTA.COM.BR


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial