sábado, 3 de março de 2018

Presidente do Campinense chama atletas de 'cagões' e clube cogita processo

Um áudio polêmico do presidente do Campinense-PB, William Simões, veio à tona nesta semana que antecede mais um clássico entre sua equipe e o Treze-PB. A gravação é de cerca de 40 dias atrás, mas só foi vazada nos últimos dias. Nela, é possível ouvir o mandatário fazer duras críticas aos próprios jogadores que, segundo ele, 'se cagaram' no último clássico contra o Treze-PB.
O último confronto entre os rivais, válido pela quinta rodada do Campeonato Paraibano e disputado no estádio Amigão, aconteceu no dia 28 de janeiro e teve o Treze-PB como vencedor, por 1 a 0. Insatisfeito com o desempenho do Campinense, o presidente desabafou depois do clássico.

"Na verdade, se eu ver que não dá eu vou botando para fora. É o que se pode fazer. Eu não vou ficar com uma romba de jogador ruim, que não tem condição de vestir a camisa do Campinense, que entra num clássico e se caga, a palavra é se caga, entra dentro de campo e não faz bosta nenhuma", diz o presidente.
"Porque o cabra levar um totozinho [olé] do Treze no primeiro tempo e no segundo não ter nem garra para reagir... Então, o que eu vejo é que no Treze é o seguinte: os cabras parecem que se preparam psicologicamente, que entram bem, tranquilos, mas no Campinense é diferente. Parece que entram tudo cagado. Parece que nunca jogaram um clássico. Um absurdo", finaliza.
Procurada pelo UOL Esporte, a assessoria de imprensa do Campinense informou que a situação entre presidente e jogadores já foi resolvida e que o departamento jurídico do clube está buscando o responsável para acioná-lo na Justiça. A reportagem tentou falar com William Simões, mas ainda não conseguiu contato. 
Campinense, líder do grupo A com 20 pontos, e Treze, primeiro colocado do B com 14, voltam a se enfrentar às 16h deste domingo (4), no estádio Amigão, pela décima rodada do Campeonato Estadual.
Ex-técnico diz que presidente queria interferir na escalação
Divulgação
Celso Teixeira, ex-técnico do Campinense
Demitido na última segunda-feira (26), o técnico Celso Teixeira conversou com o UOL Esporte nesta sexta-feira (2). Ele evitou falar sobre as críticas feitas pelo presidente aos jogadores, mas alegou que teve problemas com o mandatário em sua passagem pelo clube paraibano.
"Levei uns jogadores baratos para lá, e eles contrataram uns caros. E um dia ele mandou cinco jogadores, sem me consultar. Eu falei para ele: 'Se toda vez você fizer isso nós vamos perder o rumo. Perdemos um jogo e você manda seis embora. Somos líder da competição'. Aí ele aceitou, retrocedeu, e convenci cinco a voltar', conta.
"Aí empatamos com o Serrano [domingo, 0 a 0]. Martelamos os caras, perdemos uns dez gols... E ele [presidente] deixou transparecer que não queria que jogassem três jogadores, que pusessem os jogadores que ele tinha trazido. E você sabe como eu sou. Não vou colocar. Aí ele me demitiu", acrescentou Celso Teixeira.
UOL 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial