sábado, 17 de março de 2018

Homem acusado de atropelar duas mulheres na orla da Capital será levado para o Róger

Willver Yurik, suspeito de  e atropelar duas mulheres, na quinta-feira (15), enquanto caminhavam na orla de João Pessoa, na Avenida Cabo Branco vai ser levado para o  presídio do Róger na Capital.
Ele teve a prisão preventiva decretada  na tarde desta sexta-feira (16)  pela  juíza Isa Mônia Vanessa Freita. 
Willver confessou que ingeriu muita bebida alcoólica e que insistiu em voltar para a casa dirigindo o próprio carro. “O álcool tenho total responabilidade por ter ingerido. O acidente, não, porque eu fui vítima de ‘Boa noite, Cinderela’”, disse.
Além disso, o motorista contou que quem teria colocado droga na sua bebida seria um homem que ele conheceu na noite da quarta-feira (14). Willver teria o ajudado a sacar dinheiro em um banco e, em seguida, teriam ido para um bar.
As vítimas são Maria Cristina de Melo Rocha, 62 anos, e Isabella Cristina Amorim de Lucena Lima, de 43 anos, funcionária da UFPB. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, logo após o atropelamento, o condutor do carro fugiu e acabou capotando o veículo poucos metros depois, na via paralela da barreira do Cabo Branco. Imagens de um circuito de câmera de segurança mostram o momento em que o motorista de um carro atropelou as duas mulheres.
As duas mulheres atropeladas praticavam atividades físicas na orla de João Pessoa quando o condutor do carro passou em alta velocidade. Testemunhas informaram que o condutor apresentava sinais de embriaguez e foi visto saindo de um bar na orla. As vítimas do atropelamento foram socorridas por ambulâncias do Samu e do Corpo de Bombeiros e levadas para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.
O motorista ficou preso no carro após a capotagem e precisou ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Após ser retirado do veículo, o motorista, que apresentava apenas escoriações, também recebeu atendimento médico no local da capotagem, na rua Edvaldo Bezerra Cavalcanti Pinho.


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial