terça-feira, 27 de março de 2018

Defensoria Pública da Paraíba obtém cessão de uso do antigo Hotel Tropicana

A defensora pública-geral da Paraíba, Madalena Abrantes, e o superintendente do Patrimônio Público da União (SPU) na Paraíba, Clidevaldo Sampaio, assinaram contrato de cessão de uso gratuito do prédio onde funcionou o antigo Hotel Tropicana, situado à Rua Alice Azevedo, no centro de João Pessoa. A solenidade ocorreu na manhã desta segunda-feira (26) na sede da Defensoria Pública da Paraíba (DPPB).

Além da SPU, Madalena Abrantes agradeceu ao defensor público e ex-senador Wilson Santiago e ao deputado federal Wilson Filho que encaminharam a reivindicação e se empenharam para o seu atendimento. Na condição de coordenador da bancada paraibana na Câmara dos Deputados, Wilson Filho também se comprometeu a viabilizar recursos à execução das obras que se farão necessárias.

Nesse sentido, a defensora pública-geral da Paraíba disse ter já enviado ofício à Suplan e procurado arquitetos, para apresentação de projetos e orçamentos. “O próximo passo é angariar recursos para promover as devidas reformas físicas e estruturais, por meio de emendas parlamentares e do próprio Poder Executivo, já que a DPPB é um Órgão de Estado”, afirmou.
CONDIÇÕES DE TRABALHO E ATENDIMENTO
Madalena Abrantes acrescentou que as novas instalações proporcionarão condições dignas de trabalho e melhor prestação de assistência jurídica gratuita a pessoas carentes nas mais diversas áreas, como saúde, família e mulheres vítimas de violência doméstica, que terão seu acesso facilitado pela localização do prédio, por meio dos transportes coletivos que circulam na área.
Segundo Clidevaldo Sampaio, o prédio, avaliado em R$ 4 mi e com estrutura física preservada, suprirá a necessidade da DPPB de uma maior identidade com sua sede, próximo às sedes de outros órgãos e Poderes. O deputado federal Wilson Filho e o defensor público Wilson Santiago enalteceram o verdadeiro ganho com a cessão que caberá à grande parte da população que não pode pagar a um advogado para recorrer à justiça e será atendida num espaço físico adequado.
NECESSIDADES CONTEMPLADAS
O presidente da Associação Paraibana dos Defensores Públicos, Ricardo Barros, lembrou que há muitos anos a DPPB funcionou no prédio agora cedido e que desde então ocupou vários imóveis alugados até a gestão anterior adquirir o atual, com instalações precárias e localização bastante insatisfatória. “O prédio cedido, após reformado, contemplará as necessidades da categoria e sobretudo dos assistidos”, afirmou.
Assessoria 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial