sábado, 24 de fevereiro de 2018

Polícia engana e prende jovem que queria matar família e ficar com herança

O que seria um plano brilhante para matar toda a família valeu um bilhete para a cadeia. Um jovem russo contratou um assassino para matar a família, mas o projeto correu mal. É que o assassino afinal era um polícia e o rapaz foi preso.
Um rapaz de 22 anos, que queria ficar com a herança dos pais, foi enganado pela polícia que, através de um elaborado plano, conseguiu convencer o jovem de que o assassino que tinha contratado matou a família completa.
As autoridades de Sochi, na Rússia, descobriram o plano do rapaz para matar a mãe, o pai e a irmã de apenas dez anos. Através da Internet, contratou um assassino a quem explicou como e onde os pais deveriam ser mortos. Entregou-lhe um plano da casa, com as câmaras de vigilância assinaladas e deu indicações sobre como enganar os cães que vigiavam a casa de luxo onde a família habitava.
Mas, o assassino contratado para matar a família era, na verdade, um polícia disfarçado. Quando os pais tiveram conhecimento do caso, através da polícia, ficaram devastados e aceitaram participar no plano engendrado pela polícia para fazer com que o rapaz acreditasse que a família tinha sido assassinada.
Com sangue falso e ferimentos de facas a fingir foram fotografados pela polícia. O falso assassino foi depois encontrar-se com o rapaz para lhe mostrar as imagens e receber o pagamento acordado. Depois de ver as fotografias, o homem demonstrou a satisfação pela forma como o plano decorreu.
O rapaz foi detido por um grupo de polícias armados. De imediato confessou o plano e, de acordo com a polícia de Krasnodar, esta seria a terceira vez que o rapaz tentava matar a família. "Ele queria matar os pais porque não lhe davam todo o dinheiro que queria", disse fonte da polícia, citada pelo jornal "Metro".
Na primeira tentativa, colocou remédio no chá dos pais para os envenenar. Mas, depois de ter notado um odor estranho na bebida, o pai não bebeu o chá. Da segunda vez, o plano passava por partir termómetros dentro do carro dos pais, para depois morrerem envenenados com os vapores de mercúrio, mas desistiu com medo.
A família é muito conhecida na região onde vive. O pai é o responsável por uma das maiores escolas em Sochi. O rapaz incorre agora numa pena de prisão que pode ir até aos 15 anos de prisão.
Jornal de Notícias 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial