terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Defensoria Pública assegura cirurgia à idosa portadora de doença degenerativa

Os juízes da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande, Gilberto Rodrigues e Ana Carmem Jordão, determinaram o bloqueio de R$ 370 mil da conta da Secretaria Estadual de Saúde, para garantia do procedimento de estimulação cerebral, acompanhado de todo o material cirúrgico, à idosa Dulce Almeida de Andrade, portadora da doença degenerativa de Parkinson.
A decisão decorreu de Ação de Obrigação de Fazer com Pedido de Antecipação da Tutela Provisória de Urgência proposta pelo defensor público Alípio Bezerra, fundamentada nos graves danos causados à servidora pública, que apesar de consciente, não consegue mais vestir-se, deitar-se ou mesmo locomover-se sem amparo de terceiros.
"Além de necessitar de uma cuidadora 24 horas por dia, ela está com a fala comprometida, daí porque torna-se inadiável a realização da cirurgia — que não é disponibilizada pelo SUS — para que volte a ter qualidade de vida", justificou o defensor na ação.
Em recuperação
Ainda convalescente em período pós-operatório, Dulce Almeida agradeceu, emocionada, ao defensor público Alípio Bezerra e à defensora pública-geral pelo empenho dos que fazem a instituição em garantir assistência essencial à saúde e vida de pessoas como ela
A estimulação cerebral profunda a que a paciente foi submetida consiste na implantação de um eletrodo na porção motora do núcleo subtalâmico e um gerador na região infraclavicular. As taxas de controle da doença decorrentes desse procedimento chegam a 80%, melhorando os sintomas e retardando a evolução da doença, que tem caráter degenerativo.
Assessoria 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial