quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

ONU mostra preocupação com insegurança em áreas de conflito na Colômbia

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) manifestou nessa quarta-feira (10) preocupação com a crescente insegurança em algumas áreas que foram afetadas pelo conflito na Colômbia, além de reiterar "pleno apoio" ao processo de paz no país. A informação é da Agência EFE.
O comunicado foi divulgado depois de o tema ter sido analisado em uma sessão que contou com participação do vice-presidente da Colômbia, Óscar Naranjo.
Em nota, o conselho afirma que os seus integrantes avaliam positivamente a "liderança e o compromisso contínuo" de todas as partes envolvidas no processo de paz nos últimos três meses.
O Conselho de Segurança destaca especialmente a "transformação das Farc [Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia] de um grupo armado em um partido político" e pede às partes que mantenham o esforço para a "implementação completa do acordo de paz".
Os membros do conselho também compartilharam com o secretário-geral da ONU, António Guterres, a preocupação sobre a crescente insegurança em algumas áreas afetadas pelo conflito. E deram boas-vindas aos esforços do governo para resolver o problema.
O Conselho de Segurança lamentou os ataques feitos pelo Exército de Libertação Nacional (ELN) contra instalações petrolíferas na Colômbia, ao fim do cessar-fogo bilateral firmado entre as partes.
Os ataques levaram o governo do presidente Juan Manuel Santos a determinar o retorno de sua equipe que participa das negociações de paz com o ELN no Equador.
"Confiamos que o governo da Colômbia e o ELN possam recuperar os trabalhos para acertar um cessar-fogo renovado e fortalecido, com o objetivo de evitar a volta do conflito e proteger os avanços humanitários obtidos nos últimos três meses", afirmou o Conselho de Segurança da ONU no comunicado.
As declarações foram feitas no mesmo dia em que a ONU anunciou que Guterres visitará a Colômbia no próximo fim de semana, com o objetivo de apoiar pessoalmente o processo de paz no país.
Agência Brasil


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial