terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Violência se agrava em protestos contra reforma da Previdência na Argentina

A violência registrada do lado de fora da sede do Congresso da Argentina entre grupos de manifestantes e a polícia se agravou, nesta segunda-feira (18), durante sessão que discute a polêmica reforma da Previdência no país, proposta pelo governo. A oposição pede que a sessão seja suspensa.
Segundo o jornal Página 12, por volta das 18h (19h em Brasília) o saldo era de 81 feridos. De acordo com o Ministério da Saúde do país, mais de 60 pessoas foram atendidas em hospitais.
A situação chegou a tal ponto que, apesar da determinação de que a segurança no entorno do Congresso caberia somente à polícia de Buenos Aires, o contingente não foi suficiente e decidiu-se pela intervenção de agentes da Polícia Federal e da Gendarmaria, uma força de natureza militar que responde diretamente ao Executivo nacional.
Antes do início da sessão, às 14h locais (15h em Brasília), manifestantes convocados por organizações sociais e sindicais atiraram pedras e garrafas contra os policiais. Também lançaram rojões e fizeram barricadas com as grades que cercam o Palácio Legislativo. Depois disso, a polícia começou a disparar balas de borracha e a usar gás de pimenta.
Agência Brasil 


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial