segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Maranhão nega, mas presidente do PSDB garante união: 'somos um grupo com três pré-candidatos'

O UOL trouxe como um dos seus destaques deste domingo (03) que a aliança do PSDB e PMDB não está estabelecida em todos os estados brasileiros. De acordo com a publicação, a defesa de um "projeto único de poder" por meio de uma candidatura de centro-direita formado por esses dois partidos nas próximas eleições deve ser conversado estado por estado.

Ainda segundo o texto, o PMDB é dono de uma das principais bancadas no Congresso - atualmente com 81 parlamentares- e, por isso, é um forte aliado durante a campanha, porque dispõe de um dos maiores tempos de TV e tem percentual significativo do fundo eleitoral, criado para financiar as candidaturas com verba pública.
"Nas alianças regionais, predominam os interesses locais. O PMDB deverá ter candidatura própria ao governo em pelo menos doze Estados, e somente em três unidades da Federação tucanos e peemedebistas estão próximos de se coligarem na disputa majoritária", afirmou a publicação feita em parceria com O Estadão.

Indagado sobre o tema, o presidente do PSDB da Paraíba, Ruy Carneiro, contou que a chapa que pretende fazer oposição ao secretário João Azevedo - indicado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) - nas próximas eleições é um grupo que possui três pré-candidatos: os prefeitos Romero Rodrigues (PSDB) e Luciano Cartaxo (PSD), além do senador peemedebista José Maranhão.
"É possível que dentro dessa aliança, que, de acordo com nossa tese, deve continuar unida, o PSDB e PMDB permaneçam juntos ao lado do PSD e outros partidos, como aconteceu nas eleições municipais de 2016 em João Pessoa", disse em contato com o portal Paraiba.com.br.
O UOL colocou a Paraíba como um dos locais onde o acordo permanece indefinido, mas podendo evoluir com o diálogo.
Zé Maranhão, que já governou a Paraíba em três oportunidade, demonstrou diversas vezes que está completamente focado na sua própria candidatura e não tem compromisso com os aliados na última corrida eleitoral.
“Não há nenhuma aliança formada entre PMDB, PSD e PRB. Se houvesse, evidentemente, em um momento como esse, de decisão política, de convenção estadual, não iria reunir um grupo tão seleto e tão heterogêneo como o que está aí”, disse na última sexta-feira (1º).
A declaração do peemedebista foi dada durante um almoço que reuniu o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o presidente nacional do PRB, Eduardo Lopes, o presidente estadual do PRB, Jutay Meneses, além dos deputados Hugo Motta e Nabor Wanderley, ambos do PMDB.
Em contraponto, o prefeito da capital paraibana, Luciano Cartaxo, no mesmo encontro, apostou na continuidade da união: “Nós temos responsabilidade com o futuro da Paraíba e vamos estar todos unidos. Nós estamos iniciando o último mês do ano e em 2018, quando virar o calendário, começa o ano eleitoral e vamos fazer uma discussão sobre o cenário político da Paraíba e tomar a melhor decisão. Vamos ouvir os aliados e a população”.


Yves Feitosa

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter