quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Veja como vai funcionar o árbitro de vídeo na semifinal entre Grêmio e Barcelona-EQU

Quando a bola rolar a partir das 21h45 desta quarta-feira, mais de 50 mil pessoas estarão de olho no gramado da Arena para a decisão da vaga à final da Libertadores entre Grêmio e Barcelona-EQU. Mas no pátio do estádio, dentro de um contêiner, alheios ao barulho da arquibancada e à atmosfera do jogo, estarão cinco profissionais que podem ter influência direta no resultado.
Pela primeira vez em solo gaúcho o árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês) irá auxiliar o juiz de linha em uma competição oficial. O equipamento foi testado em um jogo-treino entre jovens da base do Grêmio na segunda-feira e ficará à disposição do árbitro chileno Roberto Tobar durante os 90 minutos.
Técnicos em imagem auxiliarão os árbitros de vídeo no contêiner (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)Técnicos em imagem auxiliarão os árbitros de vídeo no contêiner (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)Técnicos em imagem auxiliarão os árbitros de vídeo no contêiner (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)
À beira do campo, próximo ao túnel de acesso, um monitor foi posicionado para utilização do homem do apito, caso necessário. O português Nuno Pereira, gerente de projeto da empresa responsável pelo sistema VAR, explica que aquele é o ponto do gramado mais adequado, porém, não obrigatório. Segundo especificações da Fifa, o equipamento pode ficar no lado oposto do estádio e até atrás das metas.
– Por que tantos espaços? Porque se tem o dever de dar a segurança e a tranquilidade necessárias ao árbitro quando vem consultar a imagem. Está muito próximo do quarto árbitro e dos bancos. Disciplinarmente, está tudo assegurado, ninguém pode interferir. Do ponto de vista técnico e operacional, também é melhor – explica Pereira.
No contêiner, ou Sala de Operação de Vídeo (VOR na sigla em inglês), estarão a postos o árbitro de vídeo (Julio Bascuñan, chileno) e dois auxiliares (Jesús Valenzuela, venezuelano, e Milciades Saldivar, paraguaio), além de dois técnicos em manipulação de imagens. Todo o conteúdo gerado pela transmissão oficial da partida entra no sistema do VAR.
Monitor à beira do gramado apresenta quatro opções de câmeras ao árbitro (Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.)Monitor à beira do gramado apresenta quatro opções de câmeras ao árbitro (Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.)Monitor à beira do gramado apresenta quatro opções de câmeras ao árbitro (Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.)
O controle de repetição, no entanto, é independente. Ou seja, enquanto o duelo continua no campo, os profissionais de análise têm total autonomia para escolher ângulos e replays captados pelas câmeras. Em um primeiro momento, o telão dos estádios não será usado para mostrar as jogadas e sua resolução.
Caso ocorra um lance que atenda a um dos quatro requisitos – gol, pênalti, cartão vermelho e confusão de identidade(veja mais abaixo) –, somente o juiz oficial pode requisitar a verificação em vídeo. O VAR também pode alertá-lo sobre possíveis falhas. Jogadores e técnicos estão proibidos de usar tal expediente. Os atletas estão propensos inclusive a receber cartão amarelo. O acionamento da tecnologia está ligado ao princípio de "erros claros".
– São erros de 100%, o que não é interpretativo, o que modifica o ambiente de um jogo, o que as pessoas têm o sentimento de prejuízo. Têm que ser efetivamente situações que, se você perguntar para 100 pessoas, todas vão ter a mesma resposta – esclarece o presidente da Comissão de Árbitros da Conmebol, o brasileiro Wilson Seneme.

Princípios básicos do árbitro de vídeo



  • Somente o árbitro pode iniciar uma revisão.
  • O árbitro deverá permanecer visível durante o processo de revisão para garantir a transparência.
  • Uma partida não será anulada por motivo de funcionamento incorreto da tecnologia.
  • A decisão final sempre será tomada pelo árbitro.
  • Não existe pressão para agilizar uma revisão, a precisão é mais importante que a rapidez.
  • Os jogadores e a equipe técnica não devem tentar interferir no processo de revisão. Um jogador que mostre o letreiro da TV receberá o cartão amarelo.

Grêmio e Barcelona-EQU se enfrentam às 21h45 desta quarta-feira, em Porto Alegre, com arbitragem de trio chileno: Roberto Tobar apita a partida, auxiliado por Carlos Astroza e Christian Schieman. Como venceu o duelo de ida por 3 a 0, o time gaúcho pode perder por até dois gols de diferença que se classifica à decisão.

Globo Esporte 

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter