sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Coveiros: conheça histórias de homens que vivem dentro de cemitérios e convivem com a morte


Histórias de terror, curiosidades, vivência e dificuldades. O dia a dia de um coveiro não é nada fácil. Vai desde conviver com a tristeza dos outros, até a se adaptar e conviver com um ambiente que para muitos causa arrepios e calafrios. É, sem dúvidas, uma tarefa muito difícil, principalmente por estar ligada diretamente com os fatores psicológicos e emocionais do ser humano. Veja vídeo.

Leia mais Notícias no Portal Correio  e naçãoruralista.com.br

Trabalhar em um cemitério, cavando covas, participando de funerais e enterros diariamente é a tarefa de Alis Ramos de Melo, que herdou de seu pai, Seu Antônio Ramos, a missão de ser um coveiro. “Aprendi desde cedo com meu pai, desde pequeno que o acompanhava nos cemitérios, e hoje estou aqui há mais de dez anos, fazendo o que gosto”, disse.
Alis Ramos, coveiro
Foto: Alis Ramos, coveiro
Créditos: Vinícius Miron
POSTADO POR FERNANDO COUTINHO - NAÇÃORURALISTA.COM.BR


← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

0 Comments:

Postar um comentário

Editorial