sábado, 4 de novembro de 2017

Como Corinthians e Palmeiras chegam para clássico

Não será exatamente uma surpresa se o Palmeiras fizer um gol no primeiro tempo do confronto com o Corinthians, no próximo domingo, na Arena de Itaquera, em duelo importante para a briga pelo título do Campeonato Brasileiro.
Faltando sete jogos para o final e com uma diferença de cinco pontos entre os corintianos e os palmeirenses na tabela (59 a 54), é nítido que o time alvinegro teve uma queda de desempenho no returno e uma das características observadas é justamente uma piora no primeiro tempo, o "calcanhar de Aquiles" da equipe.
Os números explicam melhor. Nos 19 jogos do primeiro turno, o Corinthians sofreu nove gols, sendo que dois foram no primeiro tempo e sete no segundo. No segundo turno, em 11 partidas, sofreu 12 tentos, sendo cinco na etapa inicial e sete na final (veja quadro abaixo).
Uma outra forma de entender o dado é: o Corinthians sofria 0,1 gol por jogo no primeiro tempo do primeiro turno e agora leva 0,5 gol no primeiro tempo do segundo turno. A média de gols levados no segundo tempo também mudou por causa da quantidade de jogos. Era 0,4. Agora é 0,6.
Mas a queda não é apenas defensiva. Houve também uma piora ofensiva.
Nos 19 jogos iniciais do Brasileiro, o Corinthians marcou 32 gols, sendo que 15 foram no primeiro tempo e 17 no segundo. No segundo turno, em 11 partidas, o time fez apenas um gol nos 45 minutos iniciais e sete nos 45 minutos finais. 
Ou seja, no primeiro tempo da primeira parte do campeonato marcava em média 0,8 gol por jogo contra 0,1 em média no primeiro tempo do returno. Nos 45 finais os números são: média 0,9 gol por jogo no primeiro turno e média de 0,6 no segundo turno.
Mas não pense que o problema foi ignorado pela comissão técnica do Corinthians. Fábio Carille chegou a demonstrar preocupação e a reprovar a atuação do time no primeiro tempo de alguns jogos do returno. 
No empate por 1 a 1 com o São Paulo, no Morumbi, ele disse que a equipe foi "passiva" nos 45 minutos iniciais. Também demonstrou insatisfação com a primeira etapa do confronto com a Ponte Preta, no último domingo. A equipe campineira venceu por 1 a 0 e o gol foi aos 39 da etapa inicial.
  • Ataque voando
Lembra quando escrevamos lá em cima que não será surpresa se o Palmeiras marcar um gol no primeiro tempo? O motivo é que o setor ofensivo do time alviverde melhorou muito com o trabalho do técnico interino Alberto Valentim.
O Palmeiras já fez quatro jogos sob o comando de Valentim e anotou dez gols. Ou seja, uma média de 2,5 tentos por partida. Antes, com Cuca, o time alviverde fez 38 gols em 27 jogos, o que representou uma média de 1,4 tento por compromisso.
Fazer gols no primeiro tempo é também uma especialidade do Palmeiras de Valentim. 
Dos dez gols do time, quatro foram nos 45 minutos iniciais e seis no segundo tempo. A equipe derrotou o Atlético-GO (3 a 1), a Ponte Preta (2 a 0) e o Grêmio (3 a 1). Na última rodada empatou com o Cruzeiro (2 a 2), no Allianz Parque.
Já a defesa manteve-se sólida. A média de gols tomando durante o trabalho de Cuca foi de 1,1 (foram 29 gols sofridos em 27 jogos). A média agora é de um tento sofrido por jogo (foram quatro jogos e quatro gols sofridos).
ESPN 

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter