segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Carille reencontra Oswaldo de Oliveira, antecessor no cargo e na história dentro do Corinthians

O duelo entre Corinthians e Atlético-MG, neste domingo, às 17h (de Brasília), no estádio de Itaquera, não marca apenas a entrega da taça de campeão brasileiro para o clube do Parque São Jorge. Fora de campo, será o reencontro de Fábio Carille com Oswaldo de Oliveira, último nome a comandar o clube antes dele, dono de uma trajetória que lembra a do próprio treinador corintiano na carreira.
Além de ter sido o último comandante alvinegro antes da efetivação de Carille, Oswaldo tem no currículo um início na profissão tão impressionante quando o do ex-auxiliar. Em 1999, quando assumiu o cargo de técnico do Corinthians no lugar de Vanderlei Luxemburgo, ficou um breve período até ser trocado por Evaristo de Macedo. Três meses depois, em maio, reassumiu o posto e de lá não saiu até a metade de 2000, celebrando o título do Paulista e do Brasileiro.
Vale lembrar, porém, que Oswaldo assumiu uma equipe que havia conquistado o título brasileiro no ano anterior, recheada de estrelas e bancada pela Hicks Muse, uma patrocinadora responsável pela contratação de Gamarra, Rincón, Edilson e companhia. Carille, por sua vez, teve a missão de reerguer um elenco que nem se classificou para a Libertadores de 2016, sem grandes investimentos em contratações.
“Nossa relação é ótima. (O Oswaldo) é um cara que me mandou mensagem também, não quis nem agradecer, meu agradecimento vai ser dar um abraço no domingo. Sempre me falaram maravilhas do Oswaldo”, comentou o técnico do Timão sobre o hoje atleticano, com quem conviveu da metade de outubro até o final de 2016.
Em campo, Carille manteve a função de cuidar da defesa, construída desde os tempos de Mano Menezes e aperfeiçoada com Tite. Devido à abertura de Oswaldo para conversas, principalmente com alguém que já tinha tanto tempo de clube, porém, chegou a ser responsável por algumas novidades na equipe.
“É um cara que me deu abertura, liberdade para trabalhar. Momento pequeno, mas foi uma ótima convivência”, relembrou o comandante, que recebeu elogios do então técnico ao sugerir a entrada do lateral esquerdo Uendel como meio-campista, troca executada na vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, na antepenúltima rodada do Brasileiro de 2016.
Curiosamente, Oswaldo retorna à casa corintiana em situação semelhante à última vez em que lá pisou, exatamente um ano atrás, quando empatou por 0 a 0 contra o Atlético-PR, no dia 26 de novembro de 2016. Assim como agora, tentava levar seu time a uma vaga na Libertadores da América do ano seguinte, algo que só conseguirá pelo Galo se conquistar um triunfo frente ao Timão.
ESPN 

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter