quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Autor de hat-trick do PSG alcança feito histórico; saiba por que ele pediu silêncio

Terminada a goleada do Paris Saint-Germain por 5 a 0 sobre o Anderlecht, os jornalistas logo foram para a zona mista do Parc des Princes. A maioria estava à espera principalmente do grande destaque da vitória, que classificou o time francês às oitavas de final da Liga dos Campeões com duas rodadas de antecedência: Layvin Kurzawa, autor de três gols. O lateral-esquerdo foi o primeiro a aparecer, mas a resposta foi silenciosa. Com a cabeça erguida, o semblante fechado e agarrado à bola do jogo, percorreu todo o caminho sem atender os profissionais nem dar uma palavra sequer. Esse foi o jeito que ele encontrou de soltar o ressentimento e encarar a imprensa local, que tanto o criticou nos últimos meses.
A atuação de Kurzawa contra o Anderlecht foi um ponto fora da curva. E também um feito histórico. Ele roubou os holofotes do trio Mbappé/Cavani/Neymar por conta do momento artilheiro e se tornou o primeiro jogador de defesa a fazer três gols em uma mesma partida da Champions. Na comemoração dos dois primeiros, fez sinal pedindo silêncio. No terceiro, voltou rapidamente ao centro e nem vibrou com os companheiros. Ele foi também somente o segundo jogador do PSG a marcar um hat-trick no torneio - o primeiro foi Ibrahimovic.
Ser destaque positivo não é normal para o francês. O camisa 20, que nesta temporada passou a concorrer com o espanhol Yuri Berchiche na posição, vinha tendo a titularidade questionada tanto no PSG quanto na seleção francesa por conta de atuações fracas. A imprensa pegou no pé dele nos últimos meses.
Por exemplo: Kurzawa foi titular da seleção pela última vez no empate por 0 a 0 com Luxemburgo, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, em setembro. Foram 17 tentativas de cruzamento e nenhum acerto, números que foram detonados pela mídia francesa - nos dois jogos seguintes, ficou fora da convocação por lesão.
Recentemente a fama de "pé torto" do lateral foi zoada pelo jornal L'Equipe por conta do fato de ser vizinho de Neymar em Paris. Em uma charge, o brasileiro aparece na varanda após ter várias janelas de sua casa quebradas e manda o recado a Kurzawa: "Ô Layvin, você poderia treinar cruzamento do outro lado?". A resposta do vizinho foi: "Mas eu estava mirando do outro lado".
Charge do Charge do Charge do "L'Équipe" fez crítica à má pontaria de Kurzawa, vizinho de Neymar em Paris (Foto: Reprodução/L'Equipe)
Um pouco antes de passar pela zona mista, Kurzawa conversou com o canal de televisão "Bein Sports", que pertence ao mesmo grupo que é dono do PSG, e evitou dar maiores explicações sobre o gesto de silêncio.
- Marquei um hat-trick graças aos meus colegas de equipe. Estou muito feliz, tenho que continuar trabalhando. O sinal (de silêncio) foi para todos, foi uma atitude emocional. Estou feliz por mim e pelas pessoas que me rodeiam.
Layvin Kurzawa tem 25 anos e começou a carreira profissional no Monaco, onde atuou entre 2010 e 2015. Desde então ele joga no PSG. Na seleção francesa, disputa vaga com Mendy, do Manchester City, e Lucas Digne, do Barcelona. Ele espera que agora possa ter um pouco mais de tranquilidade para dar sequência ao trabalho. Mas a paz deve durar somente até o próximo jogo. A não ser que ele tire outras grandes atuações da cartola.
Globo Esporte 

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter