domingo, 3 de setembro de 2017

Joesley Batista chama Temer de 'ladrão geral da República'

O empresário, dono da JBS, Joesley Batista, respondeu com duras críticas a nota enviada pelo Planalto do Planalto que o chamou de "grampeador-geral da República". Em resposta ao Planalto, Joesley chamou o presidente Michel Temer de “ladrão geral da República”.
Na nota enviada à imprensa, o empresário diz ainda que a decisão de Michel Temer de atacar delatores mostra sua incapacidade de oferecer defesa dos crimes que comete e que ele “envergonha todos nós brasileiros”.
A nota divulgada na sexta-feira (1) pelo empresário foi uma resposta a uma nota enviada pelo Palácio do Planalto que criticou o doleiro Lúcio Funaro, cuja delação aguarda para ser homologada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Sob sigilo, o conteúdo dos depoimentos deve ser usado pela Procuradoria-Geral da República em uma eventual segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.
O texto também chamou Joesley de “grampeador-geral da República” e afirmou que o delator escondeu e apagou áudios que estavam em seu gravador, mesmo assim ele continua com o “perdão eterno” do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “Prêmio igual ou semelhante será dado a um criminoso ainda mais notório e perigoso como Lúcio Funaro?”, indaga o texto da Presidência.
Procurado, o Palácio do Planalto informou que não iria comentar o assunto.
Confíra a íntegra da nota de Joesley Batista
A delação premiada é por lei um direito que o senhor presidente da República tem por dever respeitar. Atacar seus delatores mostra no mínimo a incapacidade do senhor Michel Temer de oferecer defesa dos crimes que comete. Michel, que se tornou ladrão geral da República, envergonha todos nós, brasileiros.
G1 

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter