sábado, 16 de setembro de 2017

'Foi ele', rebate mãe após padrasto negar estupro de criança de 11 anos

“Infelizmente, o único namorado que ela teve estava dentro de casa e foi ele”, esse foi o desabafo de Maria de Lourdes, mãe da menina de 11 anos que deu à luz esse fim de semana em João Pessoa, após ser vítima de um estupro, praticado, supostamente, por seu padrasto. O desabafo da mãe ocorreu logo após seu ex-companheiro exigir um exame de DNA para provar sua inocência.
Odemilson Barbosa da Silva, de 53 anos, chegou a João Pessoa hoje à tarde, após ser preso pela polícia de Pernambuco na última quarta-feira (13). Ele passará por uma audiência de custódia na próxima segunda-feira (18) e deve ser encaminhado para o presídio do Róger, na Capital paraibana. O exame de DNA deverá ser realizado em seguida.
De acordo com o perito Marcelo Burity, o resultado do exame deverá ser conhecido entre 15 e 30 dias após a coleta do material.

“As mães têm que tomar conta das filhas que têm de 11, 12 anos. Às vezes, criança de 12 anos faz coisas que as mães duvidam, nem sabe o que está fazendo”, disse. Odemilson ainda revelou ter "muito medo de morrer na prisão".
Na Central de Polícia, o padrasto reafirmou sua inocência e sugeriu que a mãe da garota desconhecia comportamentos da filha.

A delegada da Infância e Juventude de João Pessoa, Joana D’arc, assegurou que as evidências contra o padrasto são fortes.
“É um direito que ele tem de negar, ele tem que negar mesmo, ele sabe o crime que cometeu, é um direito dele negar, de exigir todas as provas. A acusação é muito forte, a criança só tinha contato com ele e por que ele fugiu?”, questionou.

Paraiba.com.br

Nenhum comentário:
Write comentários

Disqus Shortname

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter