quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Secretário comemora atendimentos nas novas UPAs e garante resolver problemas na Saúde

Durante entrevista ao programa Rádio Verdade na Arapuan FM nesta quarta-feira (30), o secretário Adalberto Fulgêncio fez um balanço da sua pasta e prometeu que todos os problemas na área de saúde denunciados pelos usuários, estão sendo resolvidos e que as pessoas prejudicadas podem procurar a ouvidoria e fazer a  sua reclamação. 

De acordo com o secretário, o Hospital Santa Isabel está realizando cerca de dez cirurgias por dia e no Trauminha esse número chega a 15. Adalberto Fulgêncio  afirmou que somente na UPA do Valentina de Figueiredo, que está completando três anos de funcionamento, são atendidas cerca de 100 mil pessoas por  ano. “pegamos a cidade com apenas uma UPA e agora são três e outras serão construídas”, garantiu.

Com relação a demora do atendimento do SAMU, o secretário afirmou isso acontece porque os hospitais estão retendo as macas  pela falta de leitos para atender aos pacientes ‘e  ambulância não podem deixar o local sem a maca, mas essa situação já está sendo resolvida na Justiça”, finalizou.

Paraiba.com.br


Ricardo lança edital para empreendimentos de economia solidária e inaugura Centro Ecoparaíba

O governador Ricardo Coutinho lança, nesta quinta-feira (31), edital para selecionar empreendimentos de economia solidária e inaugura o Centro Público Estadual de Economia Solidária (Ecoparaíba), no Varadouro (em frente ao Banco do Brasil), em João Pessoa. Uma exposição de artesanato, agricultura familiar e materiais recicláveis abre o evento, às 9h.
O Ecoparaíba será um espaço multifuncional que vai trabalhar três eixos: capacitação, assessoramento e comercialização e, sobretudo, formação por meio de seminários, cursos e oficinas, destinados à qualificação desses segmentos. Contemplará também balcões de negócios da economia solidária e estandes de venda da agricultura familiar de base agroecológica e de outros produtos.
“O Centro irá congregar riquezas da agricultura e do artesanato, vindas de 53 municípios de sete regiões do Estado”, afirma a secretária executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária, Ana Paula Almeida, à qual ficará subordinado o Centro. “Nós mostraremos nesse espaço o resultado alcançado pelo trabalho de assessoramento técnico e formação realizado ao longo de três anos pela Secretaria”, completa.
Já está acontecendo, na área externa do centro, nas quartas e sextas-feiras, a feira agroecológica, realizada por grupos de agricultores familiares e cooperativas, que oferecem produtos orgânicos livres de agrotóxicos. Lá o consumidor encontra banana, macaxeira, inhame, maracujá, laranja, coco, ovos e galinha de capoeira, feijão, mamão, manga, polpas de frutas, bolos, geleias e outros itens.
Edital – Serão 50 vagas direcionadas aos empreendimentos da agricultura familiar (beneficiamento de alimentos), artesanato, finanças solidárias e atividades com catadores de resíduos sólidos. Os selecionados serão integrados às atividades promovidas pelo Centro Público Estadual de Economia Solidária (Ecoparaíba), que funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Paraiba.com.br


Polícia prende suspeito de tráfico com mais de 80 papelotes com drogas

A Polícia Militar apreendeu 85 papelotes com drogas e prendeu um suspeito por tráfico, no início da tarde desta quarta-feira (30), no Renascer I, Distrito Mecânico, nas proximidades do Centro de João Pessoa. Contra o suspeito havia também um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio.
Segundo o capitão Marcio Alcântara, comandante da Força Tática do 1º Batalhão, os policiais foram acionados para atender uma ocorrência de disparos de arma de fogo. “Durante as diligências na localidade encontramos o suspeito e, na abordagem, foram encontrados os papelotes com maconha”. Ao todo, com o acusado de 27 anos, a PM encontrou 85 embalagens com drogas. Não foi localizada arma de fogo, mas o suspeito foi conduzido para delegacia.
Durante a prisão, os policiais constataram que contra o suspeito havia um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio.
Secom-PB 



Flanelinha é assassinado a tiros na avenida Epitácio Pessoa

Um flanelinha foi assassinado a tiros na tarde desta quarta-feira (30), na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa. 
De acordo com informações, Tácio Borba de Araujo Castro, 31 anos, trabalhando vendendo CDs, quando foi surpreendido por dois homens em uma moto e o carona efetuou os disparos, em seguida fugiram sentido Centro.
O vendedor de CDs ainda foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de ser removido para o Hospital de Trauma.
A polícia apurou que a vitima já havia sido presa duas vezes pelo crime de tráfico de entorpecentes, o que pode ter sido a motivação do crime.
Paraiba.com.br



Combate ao tabagismo é discutido na Câmara da Capital

Na tarde desta quarta-feira (30), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou uma sessão especial com a finalidade de discutir o combate ao tabagismo e a aplicação da legislação estadual e municipal, que preveem a adoção de ações educativas e preventivas de combate ao tabagismo nas escolas da cidade. Na ocasião, o presidente do Comitê de Controle ao Tabagismo da Paraíba, pneumologista Sebastião de Oliveira Costa, ministrou a palestra “Tabagismo em Queda Livre”. A propositura do evento foi do vereador Marcos Henriques (PT), em parceria com a Associação Médica da Paraíba.


A mesa de trabalho foi composta pelo propositor da sessão e o pneumologista; a secretária adjunta da Saúde Municipal, Ana Giovânia Medeiros; além da presidente da Associação Médica da Paraíba, Débora Eugênia Braga; a presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia na Paraíba, Enedina Claudino; a presidente do Sindicato dos Enfermeiros Eva Vicente; e a presidente da Comissão de Asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia na Paraíba, Maria Alenita de Oliveira.


O vereador Marcos Henriques lembrou que o mês de agosto é de luta contra o câncer e que o tabagismo é um dos grandes fatores desencadeadores de diversos cânceres. “É muito importante esta discussão. O país gasta mais de 60 milhões com problemas de saúde relacionados ao tabagismo. Vamos falar sobre questões preventivas contra este mal”, falou. Ele ainda anunciou que elabora um Projeto de Lei (PL) que vai preconizar campanhas de combate ao tabagismo nas escolas da Capital.


A pneumologista Débora Eugênia destacou a parceria da Câmara Municipal com a Sociedade Médica em todas as campanhas relacionadas a questões de saúde da população. Já a secretária adjunta Ana Giovânia e a gerente de Atenção Especializada da Secretaria de Saúde, Andressa Cavalcante apresentaram ações realizadas pela Gestão Municipal no combate ao tabagismo. “Em João Pessoa são mais de 100 mil pessoas que podem contar com serviços gratuitos oferecidos para fumantes pela Secretaria”, enfatizou Andressa.


O pneumologista Sebastião Costa alertou sobre o aumento do número de fumantes entre os adolescentes e realizou uma explanação sobre a história do tabagismo. “Houve uma campanha muito forte que modificou a mentalidade em relação ao tabagismo, antes glamourizado e hoje estigmatizado, que fez com que a mortalidade relacionadas ao fumo caísse. Mas precisamos de novas campanhas para conscientizar nossas crianças e jovens sobre o malefício do tabagismo na saúde de todos”, alertou.
Assessoria 


Ufólogo suíço lança série de TV e fala que ETs vieram ao Brasil

Alienígenas foram a Branca de Neve das histórias de ninar de Giorgio Tsoukalos. Em vez de contos de fada, a avó contava ao garoto, na hora de dormir, histórias de aliens e de ficção científica. Não é de se estranhar que, anos mais tarde, o garoto demonstrasse tanto interesse na obra de Erich Von Däniken,  Eram os Deuses Astronautas , que viria a servir como base para a série
Alienígenas do Passado , apresentada por ele no canal pago History Channel. Às vésperas da estreia da 12ª temporada do programa, que acontece nesta quarta-feira, às 22h40, o ufólogo e produtor veio ao Brasil e conversou com 
VEJA sobre vida extraterrestre e fenômeno alienígena no país, teses não levadas muito a sério pela comunidade científica.
Confira abaixo a entrevista completa com Giorgio Tsoukalos:
Como você entrou em contato com a ufologia? A semente foi plantada quando eu tinha 5 ou 6 anos. Junto às histórias de ninar tradicionais, minha avó lia Eram os Deuses Astronautas, de Erich Von Däniken, e Atlantis, do David Gibbins, para eu dormir. Costumávamos conversar sobre vida extraterrestre em casa, minha família tinha a mente muito aberta. Até que, na adolescência, eu redescobri os livros de Von Däniken, que me trouxeram até aqui.
De que maneira os alienígenas teriam contribuído para a construção de monumentos como as Pirâmides de Gizé? É preciso esclarecer um ponto antes: os alienígenas não construíram as Pirâmides de Gizé ou qualquer outro grande monumento, eles são todos frutos do trabalho humano. Eles influenciaram a construção, fornecendo tecnologia e conhecimento. Nossos ancestrais eram tão intelectualmente capazes quanto somos hoje, mas suas referências tecnológicas eram primitivas. Hoje, se quiséssemos recriar as Pirâmides de Gizé, o faríamos com máquinas gigantes e tecnologia de ponta, coisa que os egípcios antigos não possuíam.
Por que os alienígenas teriam interesse em fornecer conhecimento para a humanidade? Pelo mesmo motivo que nós, no futuro, vamos fornecê-lo a outro planeta. Quando buscamos planetas fora do Sistema Solar, procuramos por aqueles que seriam habitáveis por nós. Imagine que esbarremos em um lugar onde haja vida inteligente, mas primitiva em relação a nós. Ficaríamos apenas observando, ou ensinaríamos a eles algumas coisas? Eu acredito que todo o conceito de universo é espalhar conhecimento, porque, sem ele, morremos.
A história da humanidade é repleta de exemplos de povos conquistando uns aos outros, da Grécia Antiga a Adolf Hitler. Baseado em nosso passado, você não acha tentaríamos conquistar uma sociedade primitiva, ao invés de ajudá-la a se desenvolver? Se este encontro acontecesse agora, sim. Mas acredito que, quando desenvolvermos as tecnologias necessárias para viagens intergalácticas – o que não vai acontecer daqui a cinquenta nem cem anos –, teremos tido uma evolução moral equivalente.
Quais são as maiores mentiras que ouvimos sobre alienígenas? Que eles não existem!
A série Alienígenas do Passado sugere que Leonardo da Vinci tenha tido influência alienígena. Como teria sido este contato? Pessoalmente, eu não concordo que Leonardo Da Vinci, Einstein e outros gênios tiveram contato direto com alienígenas. Segunda minha concepção, o conhecimento do universo é atemporal e existe em forma permanente, então é possível que algumas pessoas mais sensíveis consigam sintonizar este conhecimento.
Existe algo no Brasil que você acredita ter sido construído com auxílio de alienígenas? Ou algum brasileiro cujas ideias tenham sido inspiradas por eles? Tenho dois exemplos. O primeiro é um monumento parecido com o Stonehenge, construído a imagem de uma constelação dentro da Floresta Amazônica. Já o segundo chama-se Pedra do Ingá, na Paraíba, uma rocha gigante coberta por escritas desconhecidas, mas com gravuras que lembram alienígenas.
Você conhece o fenômeno do ET de Varginha? Sim, eu ouvi relatos e vi muitas fotos do lugar. Se for verdade, é uma história incrível.
Você acredita que é verdade? Não posso afirmar porque não presenciei os acontecimentos. Ver uma foto é sempre diferente de vivenciar determinada situação.
A vida extraterrestre é tema para diversas produções de Hollywood, como você mencionou. Existe alguma obra ficcional que se aproximaria da realidade? Eu diria o primeiro Stargate, lançado em 1994. O próprio diretor confessou que o filme foi 100% baseado na obra de Erich Von Däniken. Dele, eu discordo apenas da crença de que somos todos escravos em algum momento – não acredito que sejamos em momento algum. O primeiro Independence Day também é baseado na obra de Von Däniken.
Recentemente, um jovem do Acre desapareceu, deixando para trás paredes todas escritas em runas. Você acredita que ele foi abduzido no período em que ficou sumido? Não, é tudo uma farsa. No momento em que essa história explodiu, eu disse: “É mentira. O cenário todo é perfeito, e no momento em que algo é perfeito, ele não existe”.
Veja 



Sky fecha acordo com a Simba e volta a distribuir Record, SBT e RedeTV!

Segunda maior operadora de TV por assinatura do país, a Sky voltará em breve a carregar os sinais de Record, SBT e RedeTV!. A empresa fechou acordo com a Simba, programadora das três emissoras, e encerrou uma crise que se arrasta desde o final de março. O contrato entre dirigentes das redes e da Sky foi assinado hoje (30) em São Paulo.
Com 5,5 milhões de assinantes em todo o país, a Sky é a segunda grande operadora a fechar acordo com a Simba. A primeira foi a Vivo. A Net e a Claro, que juntas têm mais da metade do mercado nacional de TV por assinatura, já estiveram muito próximas de um final feliz, mas uma reviravolta impediu o acerto. As empresas seguem negociando.
Detalhes do acordo da Simba com a Sky não foram revelados. No mercado, estima-se que Record, SBT e RedeTV! receberão da operadora aproximadamente R$ 1,00, receita que será compartilhada por elas.
O contrato só foi possível porque as emissoras de TV recuaram e aceitaram reduzir drasticamente os valores que pretendiam cobrar das operadoras.
Em março, a Simba pediu R$ 15 pelos sinais digitais das três redes, o equivalente ao custo que as empresas de TV por assinatura têm com pacotes premium, como HBO e Telecine, pelos quais cobram R$ 30 dos assinantes. Essa quantia, inviável para as finanças das operadoras, renderia às redes uma receita anual de R$ 3,5 bilhões, praticamente a mesma verba que elas faturam com publicidade e venda de horários a igrejas.
Quando decidiram enfrentar as operadoras, as emissoras da Simba esperavam um clamor popular favorável a elas. Seus executivos imaginavam que, assim como ocorrera na disputa entre Fox e Sky, em janeiro, os telespectadores cancelariam assinaturas e protestariam nas redes sociais. 
Em 30 de março, no mesmo dia em que ocorreu o desligamento do sinal de TV analógica na Grande São Paulo, a Simba determinou às operadoras que, sem um acordo comercial, elas não poderiam mais carregar as programações de Record, SBT e RedeTV!, que, juntas, representavam quase 20% da audiência de todos os canais no cabo e no satélite.
As três redes saíram do ar nas principais operadoras em São Paulo e no Distrito Federal, e o clamor popular que as redes esperavam não aconteceu.
Pelo contrário, elas foram as maiores prejudicadas. Suas audiências caíram até 30%. Programas da Record como o Balanço Geral/Hora da Venenosa nunca mais foram líderes no Ibope. Com exceção do SBT, até hoje elas não recuperaram a audiência que tinham em março.
Em crise, a Simba trocou seu executivo responsável pelas negociações com as operadoras. Saiu o ex-banqueiro Marco Gonçalves e entrou Ricardo Miranda, ex-presidente da Sky, nome de confiança do mercado de TV por assinatura.
Em junho, com o desligamento do sinal analógico em Goiânia, as negociações tiveram um avanço. A Simba finalmente acenou com um preço que as operadoras estavam dispostas a pagar. Assim, conseguiu manter as três redes na TV paga em Goiás mesmo sem um acordo comercial, sem um acerto de preço a ser pago pelos sinais.
As emissoras estão cobrando por seus sinais na TV assinatura amparadas na lei 11.485/11, que instituiu cotas de programas nacionais nos canais pagos. A lei prevê que os sinais digitais das redes abertas não são obrigatórios e gratuitos nas operadoras.
Notícias da TV 



Pastor 'ex-gay' detona cena de novela: 'Globo está virando escola de putaria'

O pastor evangélico e deputado estadual Sargento Isidório (Avante-BA) criticou a exibição da cena em que o personagem Ivan/Ivana (Carol Duarte) se revela trans para a família em “A Força do Querer”. O parlamentar, que se define como “ex-gay”, diz que a Globo está ensinando o que não deve. “Descrevo a Rede Globo como uma organização quase criminosa”, disparou em entrevista exclusiva ao RD1.
Ele diz que a emissora carioca tem ligação com o Diabo. “A Rede Globo está virando escola de putaria, de nigrinhagem e de roubo. Está se especializando nisso. Está se especializando em destruir a família. Pense em uma rede de televisão que está agindo como alguém que está emprestada ao inferno para destruir as famílias? É a Rede Globo”, detonou Isidório.
“A Rede Globo só tem cena de prostituição, de homossexualismo [sic]. Não tenho nada contra as pessoas do homossexualismo [sic]. Agora tem que ter os seus locais. Aguinaldo Timóteo diz que sexo é uma coisa de quatro paredes. É marido traindo mulher, filhos batendo na cara de mãe, pais puxando arma para filhos…”, continuou, afirmando ainda que a concessão da emissora deveria ser cancelada.
Isidório aproveitou ainda para criticar uma cena da série “Sob Pressão”, exibida na noite desta terça-feira (29), em que Drª Carolina (Marjorie Estiano) quase é esganada em uma relação sexual. “Dez horas dá noite já tem homem trepando com mulher. E pior de tudo isso: ainda estava engarguelando. Imagine? Uma tentativa de assassinato no meio do sexo? Não era um estupro… Foi um sexo feito a dois, mas que o cara estava lá engarguelando a mulher. Aí depois ela tenta se defender com uma faca. Então, essa nação está sendo transformada em um cabaré!”.
O deputado ainda desabafou sobre como, segundo ele, “superou” a homossexualidade. “Sou ex-gay, fui liberto. Não tenho nenhum problema com isso. Sou ex-viado [sic], já manifestei com orixá, com caboclo… e fui liberto com a palavra de Deus”, garantiu.

RD1 



Eólicas respondem por 60% do abastecimento de energia do Nordeste, diz ONS

A estiagem que há mais de seis anos atinge a Região Nordeste do Brasil, com forte impacto nas usinas da Bacia do São Francisco e afetando a geração de energia hidroelétrica, levou a fonte eólica a responder por mais de 50% da energia fornecida à região.
A afirmação foi feita hoje (30) pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Eduardo Barata, ao participar da conferência e exposição Brazil Windpower 2017, que discute até amanhã, no Rio de Janeiro, os rumos e avanços da energia eólica. Energia eólica é a transformação da energia do vento em energia útil,
O diretor lembrou que até 2008/9 todo o suprimento energético do Nordeste decorria de fontes hidroelétricas fornecidas pelas usinas da Bacia do São Francisco.
“Com a redução das chuvas e das afluências, tivemos que buscar nova fonte e foi aí a que apareceu a fonte eólica. O resultado tem sido excepcional, até porque a região é acometida por ventos excepcionais e razoavelmente constantes, o que proporciona uma capacidade de geração que se situa entre as melhores do mundo”, explicou.
Para Luiz Eduardo, é exatamente em decorrência da forte estiagem na Bacia do São Francisco que hoje a energia eólica tem “importância capital para a Região Nordeste, situação que deverá continuar por muito tempo, uma vez que não vislumbramos, a curto prazo, uma mudança das característica atuais”.
Ele disse, ainda, que é possível imaginar que, no futuro, com a chegada de outras fontes de energia, como a térmica, por exemplo, o sistema poderá oferecer alternativas e responder mais rapidamente ao principal problema decorrente da forte dependência da geração eólica que, por depender dos ventos, e, portanto, ser intermitente, precisa de outras fontes que compensem as variações dos ventos.
“A geração termoelétrica de rápida resposta é uma fonte boa, assim como a hidroelétrica, só que a estiagem está travando a fonte hídrica em razão da falta de chuva na região. Com a recuperação da cascata do São Francisco, que só será possível no médio e no longo prazos,  poderemos usá-la como mitigador da intermitência da fonte eólica”, afirmou.
Fornecimento de energia garantido para o Nordeste
Luiz Eduardo, no entanto, garantiu que o fornecimento da energia para o Nordeste está assegurado. Embora hoje a solução de maior garantia para a região passe pela energia eólica, há ainda, segundo disse, uma contribuição significativa da energia hidroelétrica importada do Norte e do Sudeste.
“Hoje podemos dizer que o abastecimento do Nordeste, na maior parte do tempo, está sendo garantido pelos mais de 50% da energia eólica produzida na região. Depois, entra aí nesta equação a fonte térmica, além da energia hídrica que vem do Norte e Sudeste. Mas é evidente que embora assegurado, a complexidade da operação para viabilizar o abastecimento aumentou bastante”, acentuou.
Crescimento
O diretor do ONS disse que a energia proveniente de fonte eólica já responde em torno de 6% da capacidade da matriz energética brasileira, percentual que tende a se expandir até chegar em torno de 10% a 12% em 2021. “Este percentual deverá expandir dos atuais 10 mil megawatss para algo em torno de 14 a 15 mil megawats em 2021, o que é um crescimento significativo”, opinou.
No último dia 16 de julho, a energia eólica respondeu por 12,6% de toda a energia demandada ao Sistema Interligado Nacional (SIN). No Nordeste, um novo recorde: 64,2% da energia consumida na região, no último dia 30 de julho, foram provenientes dos ventos.
Isto É 



País pode ter em breve mais um partido: o Frente Favela Brasil

Pular intermediários e eleger diretamente parlamentares negros e moradores das periferias é o objetivo do partido Frente Favela Brasil, que foi registrado hoje (30) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O partido pretende angariar votos entre os mais de 11,42 milhões de habitantes das favelas brasileiras.
“Todos fazem política para marginalizado, mas não tem nenhum partido de marginalizado. Queremos falar por nós mesmos”, diz Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (Cufa), idealizador do projeto empresarial Favela Holding e um dos incentivadores do projeto.
Athayde explica que o novo partido não quer simplesmente substituir ou desmerecer iniciativas afro ou periféricas em partidos já existentes, como o DEM, o PSDB, o PMDB e o PCdoB, mas propor algo novo.
Segundo Athayde, a Frente recebeu diversos convites para se integrar a um partido já existente, e não criar um novo, mas não aceitou, por entender que “a questão central agora não é lutar por direitos, o que os movimentos já fazem, é lutar por poder. Por que poder não pode?”, indaga.
“Nos espaços de poder, são as pessoas que já fazem parte da alta burocracia que falam pelos negros, que falam pela periferia”, diz Wanderson Maia, jovem de 28 anos, um dos presidentes do novo partido. Para Wanderson, chegou o momento de ocupar diretamente esses espaços.
“É nesse lugar que a gente quer lidar”, afirma.
Também homossexual, Maia diz que, apesar de ser inegável a preponderância de problemas relacionados à comunidade negra quando se fala em periferia, o partido se preocupa em não ser excludente, seja do ponto de vista étnico-racial, seja do ideológico.
“Entre esquerda e direita, preto ou branco, permanecemos favela, comunidade, permanecemos periferia.”
“Quando a favela é olhada, é olhada no lugar de pessoas que não são potentes – estamos olhando com outro olhar, de que somos pessoas extremamente potentes e criativas”, completa Patrícia Alencar, que também ocupa a presidência da nova legenda. Patrícia explica que, em cada cargo de direção, o partido pretende ter sempre um homem e uma mulher.

Criação 

A Frente Favela Brasil foi criada há um ano, em evento na Providência, primeira favela do Brasil, no Rio de Janeiro, e após um trabalho de formalização burocrática e construção de bases obteve registro no TSE nesta quarta-feira.
O partido se junta agora a mais 56 agremiações que tentam obter 489 mil assinaturas de apoio, número necessário para que uma nova legenda possa concorrer a eleições.
A outra condicionante, existência de diretórios em todos os 26 estados e no Distrito Federal, já foi alcançado pela Frente Favela Brasil.
Segundo Celso Athayde, não deve ser difícil para o partido conseguir as assinaturas necessárias para entrar na disputa para o próximo ciclo eleitoral, que começa em 2018.
“Só de pontos voluntários para coleta de assinaturas, formados por pessoas que nos procuraram voluntariamente para abrir suas casas e comércios para isso, temos 300 mil, em todos os estados”, informa Athayde.
Nomes referência na comunidade periférica, como os rappers MV Bill e Happin Hood, estiveram presentes no ato de registro do partido no TSE, mas não quiseram comentar a possibilidade de se candidatar a algum cargo nas próximas eleições.
Exame 



Dólar fecha em leve queda com aprovação da nova taxa do BNDES na Câmara

O dólar fechou praticamente estável nesta quarta-feira (30), após a votação das emendas ao texto-base Taxa de Longo Prazo (TLP) na Câmara. As mudanças foram rejeitadas e o texto segue no formato original para votação no Senado. Os investidores ainda aguardam, porém, o desfecho da votação das novas metas fiscais pelo plenário do Congresso.
A moeda norte-americana terminou a sessão em queda de 0,10%, vendida a R$ 3,1600. Veja a cotação hoje.

Contexto

No cenário interno, a Câmara rejeitou nesta tarde as emendas ao texto-base da TLP, a nova taxa do BNDES, e aprovou o texto original, que agora segue para votação no Senado. A MP perderá a validade se não for votada pelas duas Casas do Congresso até o dia 7 de setembro.
"O mercado já trabalhava com a perspectiva de que os destaques seriam derrubados", justificou à Reuters o chefe da mesa de derivativos da Mirae Asset, Olavo Souza, para explicar o movimento tímido no dólar após a conclusão da votação.
Os investidores ainda aguardavam, porém, o desfecho da votação das novas metas fiscais pelo plenário do Congresso. A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou o projeto de lei que eleva as metas de déficit primário de 2017 e 2018 na véspera e estava prevista a votação no plenário ainda nesta quarta-feira. A sessão já havia iniciado.
Em meio a esse ambiente doméstico recente mais favorável, o Banco Bradesco avaliou que há possibilidade de a taxa de câmbio ficar abaixo de R$ 3,10 no curto prazo em razão de vários fatores, entre eles, a solidez das contas externas e a tendência de enfraquecimento do dólar em relação às demais moedas, destaca a Reuters.
"É evidente que ainda há incertezas no front político, porém não vislumbramos um cenário de ruptura nessa dimensão", comentou em relatório a instituição, que prevê que a moeda terminará 2017 em R$ 3,10.
Mais cedo, o mercado reagia à divulgação dos dados da economia nos Estados Unidos, que cresceu no segundo trimestre no ritmo mais rápido em mais de dois anos, com sinais de que o impulso se manteve no início do terceiro trimestre.
"Dados mais fortes aumentam as chances de uma terceira elevação dos juros (nos EUA) em dezembro", explicou à Reuters a corretora CM Capital Markets em comentário.
Juros mais altos tendem a atrair recursos hoje aplicados em outras praças, como a brasileira, o que fez com que o dólar subisse levemente ante o real no início da sessão.

Véspera

O dólar fechou praticamente estável ante o real nesta terça-feira (29), à espera das votações no Congresso Nacional das novas metas fiscais e dos destaques à medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) e com a redução da aversão ao risco após novo episódio de tensão geopolítica envolvendo a Coreia do Norte.
A moeda norte-americana subiu 0,03%, vendida a R$ 3,1632, depois de bater a máxima de R$ 3,1774 e a mínima de R$ 3,1587, segundo a Reuters.
G1 


Projeto de Cássio que amplia a compra de leite pelo governo é aprovado por unanimidade

Foi aprovado, nesta quarta-feira (30), por unanimidade, na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, o projeto do senador Cássio Cunha Lima, (já aprovado no Senado como PLS 186/2015 e que tramita na Câmara como PL 6901/2017). A proposta determina que o limite de aquisição da modalidade Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite (PAA-Leite) garanta a compra de ao menos cento e cinquenta litros de leite diários de cada agricultor familiar.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi criado em 2003, com o objetivo de promover o acesso à alimentação e o incentivo à agricultura familiar. O PAA autorizou a compra direta aos agricultores familiares, dispensando o procedimento licitatório, estimulando os pequenos produtores e promovendo a inclusão econômica e social. A mesma Lei, inclusive, criou o Grupo Gestor do Programa de Aquisição de Alimentos (GGPAA) que, dentre outras atribuições, possui a competência para definir o limite de compras, por produtor, na modalidade PAA-Leite.

Leite na Paraíba - Desde 2012 o limite para a compra do leite é de R$ 4 mil por semestre. Para Cássio, esse limite desestimula o produtor porque inviabiliza a ampliação da capacidade produtiva. Durante o seu período de governo, 120 mil litros de leite produzidos na Paraíba eram distribuídos diariamente em todos os 223 municípios do Estado para as famílias mais carentes.

“Essa restrição reduziu – e reduz – o número de fornecedores de leite para o PAA na Paraíba, o que impacta negativamente para a geração de emprego no meio rural. Além disso, há ainda um efeito perverso para o produtor. Como os valores não são corrigidos desde julho de 2012, quando o Decreto nº 7.775 foi publicado, a inflação corrói a rentabilidade e acaba por diminuir a quantidade de leite que pode ser comercializada pelo PAA”. – argumenta o senador.

O projeto, agora, segue para a Comissão de Constituição de Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara, onde será votado em caráter terminativo.
Assessoria 


Congresso não conclui votação que revisa metas fiscais e Orçamento 2018 não muda

Por falta de quórum, o Congresso Nacional aprovou na madrugada de hoje (31) o texto-base, mas não concluiu a votação do projeto que revisa as metas fiscais de 2017 e de 2018 para um déficit de R$ 159 bilhões. O texto principal que previa alteração nos déficits fiscais dos dois anos chegou a ser aprovado, mas como a sessão se prolongou pela madrugada, o quórum mínimo necessário para prosseguimento da votação, que analisava cinco destaques, não foi alcançado.
Com a derrota, o governo será obrigado a enviar hoje o projeto de lei do Orçamento de 2018 com o déficit de R$ 129 bilhões, menor do que as expectativas atualizadas pela equipe econômica. Caso o projeto tivesse sido aprovado por completo, o Executivo estaria autorizado a enviar a nova meta fiscal de acordo com o ajuste na Lei de Diretrizes Orçamentárias.
Uma nova sessão do Congresso está marcada para a próxima terça-feira (5), às 19h, para que os parlamentares terminem de apreciar os últimos dois dos cinco destaques feitos ao texto.
Plenário com 219 deputados
Após permanecer por quase uma hora aguardando os depudados para registro de presença no plenário, o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), encerrou a sessão pouco depois das 3h40. No momento do encerramento, 219 deputados haviam registrado presença no plenário, quando o quórum necessário para que a votação continuasse era 257.
"Não há necessidade disso. Estamos há mais de 50 minutos [esperando o quórum]. A meta fiscal está aprovada. Nós derrubamos aqui quase todos os destaques que eu [conduzi] democraticamente. Para não dizer que eu estava aqui esperando para votar, na calada da noite, eu vou encerrar essa sessão. Estou com a consciência de dever cumprido, não estou aqui para defender governo, nem tirar o direito da oposição legítimo", disse o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE).
Obstrução
Desde as 1h46, quando o texto-base foi aprovado, os parlamentares começaram a analisar os destaques sugerindo alterações em pontos específicos do texto. Três dos cinco destaques foram rejeitados, mas no momento em que a quarta emenda seria votada, a verificação de quórum foi novamente necessária.
A oposição pediu por diversas vezes para que Eunício Oliveira encerrasse a votação, mas ele optou por manter a sessão enquanto a base governista ainda tentava atingir o quórum. Ele chegou a cogitar suspender a sessão e retomá-la logo pela manhã, mas a alternativa foi considerada frágil regimentalmente. O líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), fez diversas ligações a colegas aliados ao Planalto. Aos poucos o quórum foi sendo preenchido, mas não no ritmo esperado pelo governo.
Repercussão

Para o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), o governo não foi derrotado com a não conclusão da votação. "Foi uma derrota para o cansaço, porque 38 deputados não conseguiram chegar. Faz parte do jogo. Foi uma obstrução legítima, não podemos tirar o mérito da oposição, mas não é nada que crie qualquer problema para o governo", disse. O senador explicou que caso os destaques sejam rejeitados na próxima semana, o governo precisa apenas enviar uma correção da meta ao Congresso Nacional.
Pouco antes do fim da sessão, o líder do PSOL na Câmara, deputado Glauber Braga (RJ), disse que viraria a noite se fosse preciso. "Essa história de suspender sessão para a turma tomar café e, no dia seguinte, de manhã, estar aqui, coisa nenhuma. Vamos ficar aqui. Não tem isso, não. Vamos ficar aqui no plenário da Câmara. Eu agora estou disposto. Estou com mais energia do que no início da sessão para ficar aqui agora", disse.
Sessão
A sessão que se prolongou madrugada adentro começou pouco antes das 17h, com a análise de oito vetos presidenciais que deveriam ser votados antes das novas metas fiscais. Antes da aprovação do texto-base, a oposição já pedia a verificação de quórum, o que atrasou paulatinamente a sessão.
“Assim que completar o quórum, eu encerro”, disse Eunício Oliveira, deixando os oposicionistas indignados. “Quem tem compromisso com o governo e com essa meta, que estivesse no plenário”, reclamou a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).
Após a votação, o presidente do Congresso disse que foi aprovada a meta fiscal. “Como não altera absolutamente nada e o governo, pelo prazo, tem que encaminhar a meta antiga, nós encerramos a sessão uma vez que votamos aqui todos os vetos pendentes. Votamos durante onze horas ontem e onze horas e meia hoje quase vinte matérias nominais, com obstrução, com questões de ordem apenas para correr tempo, e pelo jogo da oposição", disse.
Na proposta enviada ao Congresso, o governo está revendo as metas fiscais deste ano, que prevê um déficit primário de R$ 139 bilhões; e a do ano que vem, cujo déficit previsto era de R$ 129 bilhões. A proposta do governo prevê a revisão dos próximos dois anos para um déficit primário de R$ 159 bilhões.
Agência Brasil 



Lira anuncia posição contrária ao fundo público para financiamento de campanhas, o chamado “Fundão”

O Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) declarou que é contra a proposta de criação de um fundo público para financiamento de campanhas eleitorais, o chamado “Fundão”, que no ano que vem seria de R$ 3,6 bilhões. Segundo ele, a crise por que passa o Brasil atualmente não justifica a concretização da proposta.
“Eu sou totalmente contra esse fundão, de R$ 3,6 bilhões, ou meio por cento da receita corrente líquida, num momento em que o Brasil está atravessando uma crise econômica e financeira tão grande. Está faltando dinheiro para a Segurança Pública, para a Saúde, para a Polícia Rodoviária Federal conter o tráfico nas estradas. Então, não justifica esse fundo”, declarou Raimundo Lira.
Segundo ele, o Brasil precisa baratear suas campanhas eleitorais, como acontece em outros países, sobretudo da Europa. “O Brasil precisa encontrar um patamar de eleições baratas, como acontece, principalmente, na Europa. O barateamento das campanhas eleitorais seria uma solução para o que vivemos hoje em nosso país”.
Lira citou um estudo que fez em 2014 sobre o custo das eleições no Brasil e em outros países e chegou à conclusão de que existe uma grande diferença, quando se trata do custo das campanhas. “O estudo mostrou que o Deputado Federal que gastou mais dinheiro na campanha de 2014 para se eleger, aqui no Brasil, com o valor gasto por ele daria para eleger 60 deputados federais na França”.
Paraiba.com.br


Rômulo pede que ministro amplie lista de medicamentos distribuído pelo SUS e inclua o Spinraza para tratamento de atrofia

Depois de receber a notícia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)  que sua solicitação para que o medicamento utilizado no tratamento da Atrofia Muscular Espinhal (AME) fosse registrado no Brasil, nesta quarta-feira (30) foi a vez do deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) solicitar ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, que o Ministério passe a distribuir o Spinraza através do SUS.

Gouveia e Ricardo Barros participaram da audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal, nesta quarta. Rômulo mostrou ao ministro que, só  no na Paraíba, essa doença degenerativa afeta 26 pessoas, entre elas são 11 crianças apenas no município de Campina Grande.
“Com a chegada ao mercado brasileiro do Spinraza, surge uma nova esperança para as pessoas acometidas pela Atrofia Muscular Espinhal. Atualmente, esta é uma doença sem tratamento específico aprovado no Brasil. Por isso, a expectativa sobre o medicamento Spinraza é grande, especialmente por parte de pessoas que têm em suas famílias crianças afetada pela AME”, disse o deputado. 

Rômulo esta defendendo que o Spinraza entre na lista de Relação Nacional de Medicamentos Essenciais  (Rename) e seja distribuído gratuitamente.

Paraiba.com.br


Prefeito de S. S. do Umbuzeiro confirma realização de concurso público

O Prefeito de São Sebastião do Umbuzeiro, Adriano Wolff, confirmou nesta segunda-feira (29), que o município realizará um concurso público para o preenchimento de vagas na prefeitura.
Segundo o prefeito Adriano, a prefeitura já está fazendo o levantamento para determinar a quantidade de vagas e em quais áreas serão ofertadas as vagas, como também, a empresa que realizará o certame.
“Já estamos fazendo o levantamento para determinar a quantidade de vagas e em quais as áreas, e também já estamos procurando a empresa que realizará o concurso”, disse Adriano.

O gestor informou ainda que a previsão é que o edital seja divulgado ainda este ano.

Cariri Ligado


'Braço direito' de Cartaxo minimiza insatisfação de aliados e aposta: "estaremos todos juntos"

O secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, afirmou durante entrevista ao Programa Rádio Verdade desta quarta-feira (30), apresentado por Fabiano Gomes, Wellington Farias e Heron Cid, que a paciência é o melhor remédio para resolver essa situação de aliados que estejam insatisfeitos e chamou de ‘borbulhos’. “Paciência é o que não falta ao prefeito Luciano Cartaxo, pois ele está maduro e tem capacidade para resolver essa situação como já resolveu de outras vezes”, garantiu o secretário.

Adalberto Fulgêncio disse que é natural essa ‘movimentação’  de partidos que acontece sempre às vésperas de um processo eleitoral. “Todos são importantes nesse processo e no final das contas estaremos todos juntos novamente como aconteceu em 2014, quando o prefeito Luciano Cartaxo conseguiu formar uma das maiores e melhores alianças que saiu vitoriosa e o mesmo vai acontecer em 2018” afirmou. 

Paraiba.com.br


Maia garante que nova denúncia contra Temer não vai atrapalhar andamento dos trabalhos da Casa

O presidente em exercício, Rodrigo Maia, disse hoje (30) que a possível chegada à Câmara dos Deputados de nova denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer não atrapalharia o andamento dos trabalhos no plenário da Casa.

“Chegando a segunda denúncia, ela vai para seu rito normal, que é a Comissão de Constituição e Justiça, e a Câmara tenta continuar seu trabalho no plenário para que uma coisa não atrapalhe a outra”, disse Maia, ao ser questionado por jornalistas sobre o tema, após participar de encontro da Frente Nacional de Prefeitos.
Sobre a reforma política, Maia, que é presidente da Câmara e substitui o presidente Michel Temer, que viajou para a China, disse que a Casa tentará encerrar a votação, pelo menos no que houve consenso. “Não é fácil, mas vamos continuar trabalhando.”
Maia comentou também a polêmica gerada em torno do decreto presidencial que extingue a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), localizada entre os estados do Pará e do Amapá. “Temas que envolvem a região amazônica precisam ser tratados com cuidado”, disse o deputado. Ele disse que ouviu explicações do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, sobre o assunto e que não há mudanças que possam resultar em prejuízo na questão ambiental.
Agência Brasil 



← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

Editorial