quarta-feira, 31 de maio de 2017

Mais de 170 pessoas estão desabrigadas por causa das chuvas em João Pessoa

São 41 famílias de comunidades ribeirinhas que foram levadas para abrigos temporários da prefeitura
Serviços | Em 31/05/17 às 15h36, atualizado em 31/05/17 às 15h42 | Por Redação
Reprodução/TV Correio HD
Chuvas provocaram alagamentos em JP
Quarenta e uma famílias de comunidades ribeirinhas foram removidas de suas casas para alojamentos improvisados em João Pessoa depois das chuvas que atingem a Paraíba desde o domingo (28). Comente no fim da matéria.

Leia também: Veja em vídeos como foi dia de trânsito ruim e alagamentos na Grande João Pessoa
De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), as 171 pessoas dessas famílias estão recebendo apoio com alimentos, agasalhos e remédios às famílias riberinhas que foram transferidas para alojamentos improvisados nos ginásios das escolas municipais Nazinha Barbosa, em Manaíra e Luiz Augusto Crispim, na Av. Tancredo Neves.

Nos últimos dois dias as equipes transferiram 127 pessoas, correspondentes a 41 famílias para a escola Nazinha Barbosa e quinze famílias, totalizando 44 pessoas, para a Escola Luiz Augusto Crispim.

Elas foram socorridas em caráter de emergência, vítimas da elevação do volume das águas do rio Jaguaribe, que margeia o bairro São José e Manaíra. “Algumas já retornaram para suas casas, mas a maioria continua nos alojamentos, aguardando a baixa das águas do rio”, diz Eduardo Bezerra Cavalcante, coordenador dos Centros de Referência da Cidadania (CRC) e diretor interino de Organização comunitária e Participação Popular (DIPOP).

Segundo ele, a Sedes acolhe as famílias com distribuição de colchonetes, agasalhos e alimentação. “Na realidade, socorremos as pessoas com os benefícios eventuais enquanto estão nos alojamentos e ao retornarem para suas casas, até a situação voltar ao normal”, revelou.

Aulas normais 

Ele lembra que os alojamentos improvisados não interferem nas aulas. “As escolas continuam recebendo seus alunos, normalmente”, admite Eduardo Bezerra.

Uma equipe social do Projeto do Trabalho Técnico Social (PTTS), está realizando visitas permanentes nas áreas consideradas vulneráveis. Elas fazem os diagnósticos da situação, elaboram os relatórios e encaminham para os atendimentos mais urgentes. Dependendo da situação, as famílias são encaminhadas para receber os benefícios eventuais do Balcão de Direitos. A Sedes trabalha com um caminhão e uma equipe plantonista diária.
POSTADO POR FERNANDO COUTINHO - NAÇÃORUlista.com.br


Remédio composto por paracetamol está em lista de proibidos pela Anvisa; veja relação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a distribuição, venda e uso de lotes de medicamentos para combate a calvície, problemas de pele, acne, depressão, epilepsia e dores musculares, de cabeça ou febre. Entre os medicamentos suspensos estão o Tylemax, composto por paracetamol. Veja abaixo detalhes sobre os medicamentos suspensos. Comente no fim da matéria.

Leia mais Notícias no Portal Correio  e naçãoruralista.com.br

Dor e febre

Segundo a Anvisa, foi determinado o recolhimento do lote 8417A, validade para março de 2018, do Tylemax, solução oral 200 miligramas por mililitro mg/ml, após detecção de irregularidades no processo de fabricação.

Dores musculares

A Anvisa também suspendeu e determinou o recolhimento do lote 0015898 do medicamento similar Dormec (ácido acetilsalicílico) 100 mg, com validade para junho deste ano, após detectar valores de dissolução abaixo da especificação.

O medicamento é indicado para alívio das dores musculares e das articulações e nos distúrbios inflamatórios agudos e crônicos, como artrite reumatóide, osteoartrite e espondilite anquilosante.

Antidepressivo e tratamento de epilepsia

Fabricados pelo Laboratório Teuto Brasileiro S/A, o lote 2444907, validade para agosto de 2018, do medicamentos Amitriptilina, indicado para tratamento de depressão, e o lote 3122900, validade para maio de 2018, do medicamento carbamazepina, para tratamento de epilepsia, foram suspensos após detecção de “mancha escura, parecendo ser mofo” no remédio.

Acne

De acordo com a Anvisa, a distribuição e fabricação do medicamento Acnezil foi proibido após a Central de Atendimento da Anvisa registrar uma denúncia de que o medicamento não estava sendo comercializado em gel, como estava previsto em rótulo.

Problemas de pele

Indicado para renovação da pele, a pomada Epitezan teve a distribuição, comercialização e uso do lote F54064, com validade até 27/07/2018, proibido pela Anvisa após a fabricante do produto, a empresa Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda, detectar partículas pretas e resultados insatisfatórios no lote do produto.

Calvície

Também nesta quarta, a Anvisa proibiu a venda e uso do medicamento Rogaine (Minoxidil) após detectar que o produto não possuía registro sanitário no órgão.

Desentupidor de pias e ralos

Além dos medicamentos, a Anvisa também suspendeu e determinou o recolhimento do lote 7 do saneante Diabo Verde desentupidor de pias e ralos após detectar resultado insatisfatório no ensaio de Avaliação de Embalagem e Rotulagem.
POSTADO POR FERNANDO COUTINHO
NAÇÃORURALISTA.COM.BR


EUA abrem curso online gratuito de inglês para estudantes do Brasil; veja como participar

Aulas serão ministradas por nativos da Língua Inglesa e os alunos poderão tirar dúvidas, fazer atividades e exercícios relacionados ao conteúdo do curso
Emprego e Educação | Em 31/05/17 às 17h45, atualizado em 31/05/17 às 17h46 | Por Redação
Marcos Santos/USP Imagens
Imagem ilustrativa
Estudantes brasileiros interessados nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) vão poder participar de um curso de inglês online e gratuito fornecido pelo Escritório de Educação e Cultura do Departamento de Estado dos Estados Unidos e a Universidade da Pennsylvania. Veja aqui como se inscrever. Comente no fim da matéria.

Leia mais Notícias no Portal Correio  E NAÇÃORURALISTA.COM.BR

As inscrições já foram abertas e seguem até o dia 10 deste mês. Durante o curso, os participantes terão a oportunidade de explorar algumas das áreas mais inovadoras do estudo científico e expandir o vocabulário e a proficiência na língua inglesa para suas carreiras profissionais.

O curso ensinará como o método científico pode ser usado para explorar os impactos das mudanças climáticas, examinará pesquisas sobre fontes de energia alternativa e aplicações da nanotecnologia.

No final do curso, os alunos terão uma melhor compreensão dos temas da área de STEM por meio de um projeto final sobre um experimento científico de sua escolha.

As aulas serão ministradas por nativos da Língua Inglesa e os alunos poderão tirar dúvidas, fazer atividades e exercícios relacionados ao conteúdo do curso. POSTADO POR FERNANDO COUTINHO
NAÇÃORURALISTA.COM.BR


Prefeitura de Monteiro intensifica reposição de lâmpadas na zona rural

Depois de realizar um grande mutirão na reposição de lâmpadas na área urbana, a Prefeitura de Monteiro iniciou nesta segunda-feira, 29, um trabalho de reposição de lâmpadas na zona rural do município, em um trabalho conjunto das Secretarias de Infraestrutura e Agricultura.
O trabalho de reposição de lâmpadas na zona rural seguir um calendário elaborado pelas secretárias envolvidas e teve início pela comunidade do Pau Ferro e terá sequencia durante toda a semana.
O início dos trabalhos foi acompanhado pela prefeita Anna Lorena, que esteve pessoalmente na noite desta segunda-feira acompanhando os serviços realizados pelos eletricistas do município.
Durante sua vista a comunidade de Pau Ferro, a prefeita esteve acompanhada do secretário de Infraestrutura Rogério Leite e de moradores da comunidade, a exemplo de Zé de Erasmo.
A prefeita Anna Lorena confirmou que nesta terça-feira, 30, a equipe da Prefeitura de Monteiro estará na região de Jabitacá e comunidades vizinhas; na quarta-feira nas regiões de Bredos, Riacho Verde, Mulungu, Pau D’Arco e Cachoeirinha.

Dando sequência ao trabalho de reposição de lâmpadas, a equipe da secretaria de Infraestrutura estará na quinta-feira, 1 de junho, nas comunidades de Pocinhos e Serra Branca, na sexta-feira em Tapagem e Serrote de Cima e, encerrando a semana no sábado as regiões de Tamanduá e Serrote.

Cariri Ligado


Após perder amistosos da seleção, Globo demite diretor de esporte


Em comunicado interno aos funcionários, a Rede Globo anunciou a saída de Renato Ribeiro do cargo de diretor da Central Globo de Esportes. A função será ocupada interinamente por Roberto Marinho Neto, diretor-geral de esportes do Grupo Globo até que "nova estrutura seja definida".
A decisão acontece no mesmo dia em que reportagem revelou que a emissora não transmitirá os amistosos da seleção brasileira contra Argentina e Austrália, em 9 e 13 de junho, respectivamente. A CBF comprou horários na TV Brasil para exibir os jogos.
Até o ano passado, a Globo transmitia com exclusividade todos os jogos da seleção. Não houve renovação de contrato.
A emissora tem os direitos de transmissão para as partidas das eliminatórias para a Copa da Rússia, em 2018. Também exibirá o Mundial do próximo ano, assim como o de 2022, no Qatar. Mas, para as próximas eliminatórias, não há nenhum contrato assinado e a CBF estuda usar seu próprio projeto de transmissão.
Para os dois amistosos na Austrália, a Confederação tenta fechar acordo com o Facebook para mostrar as partidas pela internet, com cotas publicitárias de R$ 2,3 milhões cada.
Em nota divulgada à imprensa, a Globo disse não concordar com o modelo escolhido pela CBF e que buscou um acordo, sem sucesso.
"A CBF tinha planos de negociar os direitos dos amistosos e das Eliminatórias da Copa 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar, mas não chegamos a nenhum acordo", diz o texto divulgado pela assessoria da emissora.
Folha enviou e-mail à Globo questionando se a saída de Ribeiro estava relacionada à não transmissão dos amistosos da seleção. A emissora não respondeu.
Folha de São Paulo 



Meirelles diz que não vê chances de reversão da política econômica

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (30) que não vê chances de reversão da política econômica implementada pelo governo atual. “Não vemos hoje, no país, condições ou pessoas que estejam propondo uma reversão destas medidas [reformas e reequilíbrio econômico]. Não vejo uma iminência de que vamos voltar à matriz econômica que trouxe o Brasil a esta crise”, afirmou, ao participar do Fórum de Investimentos Brasil 2017 na capital paulista.
O ministro disse que não trabalha com a possibilidade de uma eventual saída de Michel Temer da Presidência da República. “A minha hipótese de trabalho é que não vai haver mudança no comando da Presidência. O Temer deve concluir seu mandato até 2018”, afirmou.
Segundo o ministro, não foi criado um plano para enfrentar turbulência na economia diante do julgamento de cassação da chapa Dilma-Temer, na próxima semana, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele argumenta que as incertezas políticas afetam economias muito fragilizadas e que o Brasil já apresenta fundamentos sólidos, com o reestabelecimento da confiança do investidor.
O ministro prevê que o crescimento da economia continuará no segundo trimestre e, mais intensamente, no último trimestre do ano. “Esperamos o quarto trimestre crescendo a um ritmo de 3% ao ano”. Ele destaca a queda da inflação, que gera ganho no poder de compra de 3% e consequente ampliação do mercado consumidor.
O plano B para viabilizar a reforma da Previdência, diante do atraso na análise da proposta pelo Congresso, foi novamente descartado pelo ministro. “A nossa estratégia não contempla plano B, temos o plano de reforma como configurado no relatório a ser votado na Câmara. É dentro dessa hipótese que eu trabalho. Acho a melhor alternativa no momento”, disse.
Agência Brasil 



Presidente da Anoreg-PB destaca significado social de casamento coletivo promovido pela DPPB

O presidente da Associação dos Notários e Registradores da Paraíba, tabelião Germano Toscano de Brito, considerou de extrema importância o casamento comunitário dos 70 casais indígenas das aldeias Potiguara, por regularizar a vida em comum dessas pessoas e formalizar a união civil, que é essencial para todo e qualquer cidadão, inclusive para os silvícolas. A cerimônia será promovida pela Defensoria Pública da Paraíba.
Germano Toscano elogiou a iniciativa da defensora pública-geral Madalena Abrantes e disse que o apoio da Anoreg, assumindo as despesas relacionadas às custas cartoriais para emissão das certidões de casamento, faz parte de ação desenvolvida, intitulada Rede Anoreg de Responsabilidade Social, voltada a contribuir para o ajuste de interesses sociais.
Elo de união
“A quebra da unidade familiar é algo que nos preocupa profundamente e o casamento não deixa de ser exatamente o elo de união, direitos, sucessão, nome e cidadania, daí por que a Anoreg-PB se sente profundamente feliz por estar presente nesses atos, de profundo significado social”, afirmou.
O casamento coletivo com 70 casais indígenas das aldeias Potiguara localizadas no litoral norte da Paraíba será realizado às 10h desta quarta-feira (31), na unidade do Sesi (Serviço Social da Indústria) de Rio Tinto (Praça da Vitória – Centro), e contará com casais jovens e maduros, alguns com filhos, bisnetos e convivência marital de mais de 40 anos.
Participam do casamento coletivo índios das aldeias Lagoa Grande, Jacaré de São Domingos, Monte-Mor, Três Rios, Alto do Tambá, Tramataia, Grupiuna, Jacaré de César, Tracoeira, Ybykuara, Akajutybiro e São Francisco.
Além da Anoreg-PB, a cerimônia conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Rio Tinto, Prefeitura Municipal de Marcação, Prefeitura Municipal da Baía da Traíção, Fundação Nacional do Índio (Funai), Sesi, Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e Tribunal de Justiça da Paraíba. Os casais celebrarão a união civil perante o juiz Judson Kildere Nascimento Faheina.
Assessoria



Polícia Federal apreende 100 quilos de maconha na Paraíba

Uma operação realizada pela Polícia Federal na Paraíba apreendeu cerca de 100 quilos de maconha prensada, na manhã desta terça-feira (30), em Campina Grande, no Agreste paraibano. 
Duas pessoas foram presas em flagrante e encaminhadas para a delegacia da Polícia Federal, também em Campina Grande.

A apreensão aconteceu em uma casa, na Rua Odon Bezerra, no bairro Liberdade. 

A assessoria de imprensa da Polícia Federal em Campina Grande informou que ainda na tarde desta terça-feira, existem equipes realizando diligências pela região.
Paraiba.com.br


Competindo com a imprevisibilidade dos eventos políticos recentes, quinta temporada da série chega hoje à Netflix

“House of Cards” sempre foi uma série sobre poder. Sobre a busca por poder, e até onde as pessoas são capazes de ir – e o que estão dispostas a sacrificar – para consegui-lo. No caso da cruzada de Frank (Kevin Spacey) e Claire Underwood (Robin Wright), esse Santo Graal sempre foi representado pela Presidência – a Casa Branca. Mas a certa altura da quinta temporada, que estreia hoje à Netflix, um deles se dá conta de “que o poder não está em quem vive na Casa Branca, mas em quem a controla”.
É uma conclusão que reflete o “espírito dos tempos” e a descrença na política atual. Durante os 13 episódios, que o Magazine já viu, ninguém tem tempo para se preocupar com o bem do povo, e nenhuma legislação de real impacto social é aprovada ou articulada. A política se torna um “Jogos Vorazes” com fim em si mesmo, um teatro raso do ciclo do poder pelo poder, em que os personagens se encontram presos, e a corrupção é o roteiro vigente. “Bem-vindos à morte da era da razão. Não existe mais certo ou errado”, anuncia Frank.
À parte o fato de que qualquer semelhança com a realidade obviamente não é coincidência, o maior problema da temporada é que essa conclusão do primeiro parágrafo é o primeiro momento em que esse círculo vicioso parece avançar. E ela só chega quase no seu fim. Até lá, o espectador é cozinhado em banho-maria com um processo eleitoral interminável que envolve (respire fundo) supressão de votos, alto número de abstenção de eleitores, intervenção ilegal estrangeira, delações premiadas, ameaças à saúde pública, o presidente russo usando uma mistura de Assange com Snowden, vazamentos na Casa Branca, eleições indiretas, pós-verdades, o FBI se virando contra o presidente, ameaças de impeachment – enfim, todas essas coisas que só existem na ficção.
E o maior desafio que “House of Cards” enfrenta ao entrar em seu quinto ano é exatamente a dúvida se o público vai sentir vontade de desligar o noticiário e “escapar da realidade” com isso tudo. Especialmente porque o mundo chegou a um ponto em que a série perdeu grande parte de seu poder de chocar, sua originalidade, para parecer uma releitura quase tépida de eventos recentes.
Essa sensação de exaustão será ainda pior para o público dos EUA, devido à decisão dos roteiristas Frank Pugliese e Melissa James Gibson – assumindo o comando no lugar do criador Beau Willimon, que deixou a série em 2016 – de estender a eleição o máximo possível. Explorando os aspectos mais absurdos da bizarra legislação eleitoral norte-americana, o confronto entre Frank e o republicano Will Conway (Joel Kinnaman) só chega ao fim no nono episódio – após um deles começar a ficar tão cansado da disputa quanto o espectador. Isso faz com que grande parte da temporada pareça uma mera extensão, um apêndice, da anterior – até a trama paralela da investigação do jornalista Tom Hammerschmidt (Boris McGiver) é a mesma.
O arco, principal, porém, é a lenta transformação de Claire em Frank – representada, nada sutilmente, por um aplicativo fotográfico no início do segundo episódio. A dupla de protagonistas vai se tornando cada vez mais um organismo único, o que é ruim não só para ela, mas para a série. “House of Cards” sempre se alicerçou no contraste entre as personalidades do casal central – e, quanto mais implacável, mais como ele ela se torna, mais as nuances da personagem se perdem e mais monotônica e monótona a série se torna. Wright ainda é incumbida da trama menos verossímil – o romance de Claire com o insosso Tom Yates (Paul Sparks), que não possui nenhuma química e leva a protagonista a fazer algumas escolhas altamente questionáveis.
Com isso, e a performance repetitiva e histriônica de Spacey como ditador sociopata, o seriado fica cada vez mais dependente de seu plot. Porque os personagens viram instrumentos de uma nota só, figuras unidimensionais que só pensam em poder – o sintoma mais claro é que a série ainda não sabe o que fazer com a boa Neve Campbell, cuja Leann Harvey continua não fedendo nem cheirando.
Não por acaso, isso começa a mudar um pouco no meio da temporada com a chegada de Patricia Clarkson. Disparada a MVP deste ano, ela vive Jane Davis, uma espécie de lobbista com, nas palavras do poeta Michel Temer, “objetivos subterrâneos”. Mas ao contrário dos veteranos de “HoC”, ela é a única pessoa ali que consegue atuar como ser humano normal, com traços de caráter e comportamento que não se resumem àquele universo. “Eu não ameaço, eu só tento ser o mais clara possível”, ela se define.
A atriz encontra camadas em um texto árido e, ao lado do também novato Bruce Campbell, é fundamental nos quatro últimos episódios, que finalmente trazem novas histórias e um pouco do frescor e do ritmo das temporadas iniciais. Esse ato final, para quem chegar até lá, é a melhor parte da temporada e o momento mais ousado de Pugliese e Gibson, que tentam operar uma das maiores reviravoltas da série. Se você ainda não acha que a vida anda insana e sem sentido o bastante, pode até te chocar – e divertir. 
O Tempo 



Comissão de Leis em Desuso debate normas para portadores de deficiência nesta quarta

A Comissão Especial para Revisão das Leis em Desuso da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realiza nesta quarta-feira (31) uma audiência pública para debater as leis que tratam dos direitos da pessoa com deficiência. A reunião ocorre no plenário da Casa, às 15h, e contará com a presença de entidades que atuam em defesa de grupos socialmente vulneráveis.
Na ocasião, o vereador Lucas de Brito (PSL/Livres), vai expor o resultado inicial dos trabalhos da Comissão no que se refere à compilação da legislação para este público. No geral, a ideia é selecionar o que há de relevante, revogar as leis mais antigas e formatar um diploma único referente a cada tema, nos moldes como ocorre com a legislação federal.
“A Comissão elegeu a legislação a respeito da pessoa com deficiência para fazer a coletânea e, com esse propósito, amanhã estaremos realizado a audiência para ouvir das instituições e debater como deve ser essa sistematização”, destacou Lucas de Brito. Atualmente, existem 103 leis que versam sobre o tema, sendo registradas desde 1981, ou seja, antes mesmo da Constituição de 1988.
O parlamentar, que preside a Comissão Especial lembrou que o trabalho da equipe é discutir a relevância de algumas dessas leis e se elas cumprem a função para qual foram criadas. “Nossa ideia é facilitar o acesso e o conhecimento dessas normas por parte dessas instituições, bem como das pessoas que lidam diariamente com as dificuldades impostas por sua condição”, salientou.
--
Assessoria 


PMDB tem que ver com 'humildade' quem tem mais condições de ser líder, diz Renan

Líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) afirmou na manhã desta terça-feira (30), em entrevista coletiva, que a bancada peemedebista tem que analisar com "humildade" quem tem mais condições de comandar o partido na Casa neste momento. "Se for eu, eu não tenho o que fazer, eu topo o desafio”, enfatizou.
Na tarde desta terça, os senadores do PMDB vão discutir, em uma reunião, se Renan seguirá no posto de líder da legenda. Escolhido para a função no início do ano, o parlamentar alagoano passou a ser criticado internamente por colegas após disparar uma série de ataques à gestão do presidente Michel Temer.
O movimento pela saída de Renan da liderança é da maioria da bancada, e conta com o apoio do Palácio do Planalto.
Entre os principais alvos do líder do PMDB no Senado nos últimos meses estão as reformas trabalhista e da Previdência Social propostas pelo governo Temer.
A bancada do PMDB no Senado é a maior da Casa, composta por 22 parlamentares, e tem o poder de indicar, por exemplo, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais importante.
"[A reunião desta terça é muito boa] não só para que nós possamos fazer avaliação da liderança, da condução do partido, do que o partido deve fazer com relação a essa matérias mais conflitantes. É uma oportunidade para que a gente possa conversar com todo mundo, e ver com humildade quem tem mais condições de exercer a liderança do partido nesse momento", ponderou Renan.
Deixando de lado o tom belicoso das últimas semanas contra o Palácio do Planalto, o senador de Alagoas disse nesta manhã, ao ser questionado por jornalistas sobre se o governo Temer consegue se manter até o final de 2018, que "não tem dados para fazer projeções" e que crises semelhantes em outros países tiveram desdobramentos diferentes.
"De modo que o momento é para ciscar para dentro , construir caminhos, melhorar política econômica", minimizou.
Há menos de duas semanas – no auge da crise política gerada pelas delações dos executivos do grupo J&F –, Renan Calheiros já fazia análises públicas sobre uma eventual saída de Temer da Presidência. Na ocasião, ele defendeu em entrevistas que a melhor alternativa seria a realização de eleições indiretas por meio do Congresso Nacional como prevê a Constituição.
Ele também disse que defendia uma "solução negociada" com uma eventual renúncia de Temer. O impeachment, na opinião dele, não seria o mais adequado para o momento.
No mês passado, ele chegou a gravar um vídeo comparando a gestão do atual presidente da República à "seleção do Dunga", e acrescentou que os brasileiros querem a "seleção do Tite".

Recuo

Segundo a colunista do G1 Andréia Sadi, Renan Calheiros procurou nos últimos dias senador a senador do partido em busca de apoio para não ser destituído.
Ainda de acordo com a colunista, ele pode se manter à frente da bancada, de acordo com avaliação de seus próprios adversários.
Como gesto à bancada, ele desistiu, por exemplo, mudar integrantes do PMDB na Comissão de Assuntos Econômicos, prerrogativa que tem como líder e que incomodava senadores peemedebistas.
Nesta segunda, Renan acenou também a Michel Temer, elogiando a troca no comando do Ministério da Justiça.
Andréia Sadi contou que, no último sábado (27), o ex-presidente da República José Sarney – aliado de Renan – conversou com Michel Temer sobre a situação do líder do PMDB. Sarney tentou convencer o governo a não trabalhar para destituir o peemedebista.
G1 



Vírus letal afeta tilápias em três continentes, alerta a ONU

Uma doença altamente contagiosa está se espalhando entre as tilápias, uma das espécies de peixes mais consumidas do mundo. O alerta é da Agência das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). O Vírus da Tilapia do Lago, conhecido como TiLV, já foi confirmado em países de três continentes: Colômbia, Equador, Egito, Israel e Tailândia. A informação é da ONU News.
A FAO explica que não existem ameaças à saúde pública, mas a doença pode dizimar as populações de tilápia. Na Tailândia, 90% dos estoques do peixe com o vírus morreram. Os animais infectados perdem o apetite, têm diminuição de movimento, lesões nas escamas e problemas de visão.
A produção mundial de tilápia em 2015 chegou a 6,4 milhões de toneladas, com valor estimado de quase US$ 10 bilhões. O comércio internacional de tilápia movimenta US$ 1,8 bilhão por ano.
Vigilância
A FAO recomenda aos países produtores vigilância extra, seguindo os protocolos da Organização Mundial da Saúde Animal, fazendo testes para detectar a possível presença do vírus e a extensão geográfica da infecção e identificando fatores de risco.
A vigilância já começou na China, na Índia e na Indonésia. A agência da ONU explica que, em Israel, estão sendo feitas pesquisas para determinar a taxa de mortalidade dos peixes afetados.
Segundo a FAO, mais pesquisas são necessárias para determinar se pássaros que se alimentam de peixes e mamíferos podem contrair o vírus e se a doença pode se transmitida por tilápia congelada.
180 Graus 


PRF prende mecânico com moto roubada e flagra adolescente pilotando em rodovia

Um homem foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na tarde de ontem, na BR 101, em Mamanguape, Zona da Mata Norte da Paraíba, com uma motocicleta roubada. O suspeito já havia sido preso pela PRF há dois anos atrás, no estado do Pará, flagrado com um carteira de habilitação (CNH) falsa. Na mesma tarde um adolescente foi flagrado pilotando uma moto na BR 104, em Esperança, Agreste do estado.

O mecânico, de 41 anos de idade foi abordado por uma equipe da PRF no quilômetro 25 da BR 101, em uma fiscalização de rotina. No momento em que foi parado, apresentou apenas o documento da moto e a sua carteira de identidade. Disse aos policiais que não possuía CNH. Logo que iniciaram a vistoria no veículo os PRFs descobriram que a Suzuki 125 (fotos) era roubada. Os agentes descobriram ainda que o homem já havia sido preso pela PRF, na cidade de Capanema (PA), com uma carteira de motorista falsa. O flagrante foi registrado na Delegacia da Polícia Civil de Mamanguape. O suspeito responderá pelo crime de receptação de produto roubado.

Adolescente x Moto – Um motociclista tentou passar na frente do posto da PRF de São Miguel, na BR 104, no município de Esperança, sem capacete, achando que não seria abordado. Os agentes deram sinal de parada, mas o piloto desobedeceu. Os policiais conseguiram alcançá-lo um quilômetro depois. Foi nesse momento que os PRFs descobriram que tratava-se de um adolescente de 17 anos. De posse do endereço do mesmo, os policiais foram até o local, onde encontraram o seu pai, que acabou detido por entregar a direção de veículo a pessoa não habilitada. O flagrante de crime de trânsito foi registrado na Polícia Civil.
Assessoria 



Congresso Nacional do IAB traz principais nomes do Direito e das Ciências Jurídicas à Paraíba em agosto

A cidade de João Pessoa será palco de um dos mais importantes eventos jurídicos do país e que contará com alguns dos principais nomes do direito e das ciências jurídicas do país. Em comemoração aos 174 anos da mais antiga casa jurídica das Américas, o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados da Paraíba (CAA/PB), promove, no período de 31 de agosto a 02 de setembro, no Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima, na capital, o Congresso Nacional da Advocacia Brasileira, cujas inscrições devem ser abertas esta semana, podendo os interessados realizá-las pelo site do evento www.congressoiab.com.br ou direto pela plataforma Sympla (www.sympla.com/congressoiab).
Com o tema “O papel do jurista na construção de um novo Brasil”, o evento trará a João Pessoa o presidente do IAB, Técio Lins e Silva; o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF); Torquato Jardim, do Ministério da Justiça; Delaíde Arantes, do Tribunal Superior do Trabalho (TST); Mauro Campbell, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), além dos ex-ministros Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Nelson Jobim, ex-presidente do TSE e STF.
O presidente do IAB, Técio Lins e Silva, coordena o evento em parceria com o presidente CAA/PB, Carlos Fábio Ismael dos Santos Lima, cuja vasta programação também conta com outros importantes nomes do direito e das ciências jurídicas, a exemplo dos professores Renato Saraiva e Pedro Lenza, bem como César Britto e José Roberto Batochio, ex-presidentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), dentre outros.   
Painéis, oficinas e palestras do congresso serão dedicados aos temas Reforma Trabalhista, Sistema Penitenciário, Lei de Drogas, Ativismo Judicial e o Poder Legislativo, Tópicos Controvertidos no Novo CPC, Instituições e Democracia, Reforma Política e Corrupção, e Crise do Direito Penal. Serão apresentados trabalhos sobre direitos humanos, com enfoque nas questões de gênero, raciais e indígenas, migração forçada, feminismo e pessoas com deficiência, e a respeito da mediação e arbitragem, com abordagem nos direitos da família, penal, societário e internacional.
Haverá, ainda, trabalhos voltados para as áreas de direito ambiental e urbanístico (planos de manejo ambiental, licenciamento ambiental, estudo e relatório de impacto ambiental, energia limpa e plano diretor) e direito societário, que inclui insider trading, compliance e sociedade empresária.
Sobre o IAB - O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) é a instituição máxima do conhecimento jurídico na prática advocatícia no Brasil, criado por ato oficial de 07 de agosto de 1843, sendo a entidade responsável pela criação da Ordem dos Advogados do Brasil.
Público Alvo - Advogados, estudantes de graduação e pós-graduação, bacharéis, professores, mestres, doutores, servidores públicos, autoridades e juristas em geral.
Certificado - Será emitido certificado de 25 horas/aula para todos os participantes que tiverem frequência mínima em 75% das atividades.
Trabalhos Acadêmicos - Os artigos serão recebidos no período de 15 de junho a 31 de julho de 2017. Edital será lançado dia 05 de junho de 2017 e estará disponível no site do evento (www.congressoiab.com.br).
Inscrições - As inscrições poderão ser realizadas pelo site do evento: www.congressoiab.com.brou direto pela plataforma Sympla (www.sympla.com/congressoiab). A forma de pagamento poderá ser via cartão de crédito, boleto bancário ou débito online. Opção de parcelamento disponível em até 10x (1,99% juros a.m.)
Valores
1º Lote (Até 05 de julho)
R$ 130,00 Estudante
R$ 130,00 Jovem Advogado
R$ 260,00 Profissional
2º Lote
R$ 150,00 Estudante
R$ 150,00 Jovem Advogado
R$ 300,00 Profissional
Assessoria 


Ministro do STF autoriza interrogatório de Temer à Polícia Federal

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o interrogatório de Michel Temer no inquérito em que o presidente é investigado com base nas delações premiadas dos donos da empresa JBS.
O interrogatório poderá ser feito por escrito e respondido pelo presidente 24 horas após a entrega das perguntas pela Polícia Federal.
Nesta terça-feira (30), Fachin também decidiu separar a investigação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do inquérito de Temer, que também inclui o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Com isso, a investigação foi dividida em dois inquéritos diferentes.
G1 



Insatisfeita, Cyborg revela que contrato com UFC está perto do fim

A relação de Cris Cyborg com o Ultimate Fighting Championship, definitivamente, não é nada boa. A brasileira, insatisfeita com a organização, disse que seu contrato está perto de ser encerrado e até demonstrou um certo alívio ao afirmar que será uma atleta livre para negociar com qualquer franquia de MMA.
Cyborg esperava enfrentar a campeã peso pena, Germaine de Randamie, que no entanto recusou o duelo pelo cinturão e disse que a intenção era retornar à divisão dos galos. A brasileira ainda se indispôs com o presidente do UFC, Dana White, em algumas ocasiões e se envolveu, semana passada, em Las Vegas, em um incidente grave ao agredir a lutadora Angela Magaña, integrante da categoria dos palhas (até 52kg) com um soco ao revidar provocações nas redes sociais.
A paranaense, que disputou duas lutas pelo UFC, ambas em peso casado de 63,5kg e no Brasil, nocauteando Leslie Smith e Lina Lansberg, se considera de certa forma perseguida pela organização. E, em tom de alívio, disse que seu contrato se aproxima do fim – ela não revelou quando terá o vínculo, que é por tempo e não por combates acordados, encerrado.
“Lutando ou não, o meu contrato está acabando. Acredito que já faz seis anos que UFC é anti-Cris Cyborg, em vez de trabalharmos juntos. O tempo está acabando, em breve serei uma atleta livre no mercado”, declarou a brasileira, em entrevista ao site da Ag. Fight.
Apesar da recusa de Germaine de Randamie em enfrentá-la, Cyborg garantiu que tem uma luta acertada para o UFC 214, marcado para 29 de julho, no Honda Center, em Anaheim, na Califórnia. A brasileira deixou a escolha de uma adversária a cargo da organização. “Esse problema não é meu. Ela (Germaine) é a campeã que o UFC fez para eles. Eu só quero lutar, independentemente de cinturão ou não”, enfatizou.
Entre as opções estão Cat Zingano, que luta na divisão dos galos – nesse caso seria mais uma luta com peso casado no UFC – ou ainda a atual campeã dos penas do Invicta FC, Megan Anderson, que tem a preferência de Cyborg. “O correto seria lutar com meninas da minha categoria e ranqueadas”, argumentou a paranaense de 31 anos, que no fim do ano passado enfrentou problemas com doping. Ela foi pega em exame com substância proibida, mas recebeu isenção da USADA por se tratar de tratamento contra depressão.
180 Graus 



← ANTERIOR PROXIMA → INICIO

Editorial