domingo, 27 de maio de 2018

ATE AGORA SÓ BOSOLNARO E ALVARO FALAM EM FAVOR DOS CAMIONEIROS


POSTADO POR FERNANDO COUTINHO



Maristela Coutinho FALANDO PRA NAÇÃO

Cadê os políticos para falar sobre a atual crise em nosso país?
A verdade é que faltam homens, sobram covardes. postado por FERNANDO COUTINHO NAÇÃORURALISTA.COM.BR


JOGO DURO COM FERNANDO COUTINHO ESSE PAIS É UMA VERGONHA DESORDEM E PROGRESSO



Walquíria Borges compartilhou um vídeo.
10 h
3.452.326 visualizações
Bangu ao vivo
Ele acertou .
Marcelo Rezende quando estava vivo falou que quem ia salvar o Brasil era o caminhoneiro .

Curtir
Comentar
Comentários


Saúde registra 25 mortes suspeitas por síndrome respiratória

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nessa sexta-feira (25) novo boletim da gripe (influenza), referente ao período de 1º de janeiro a 23 de maio deste ano (1ª até 20ª Semana Epidemiológica), com recomendações para os profissionais de saúde e a população em geral para que intensifiquem as medidas e ações de controle para evitar a transmissão da doença.
De acordo com o boletim, foram notificados na Vigilância Universal para Influenza 154 casos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), dos quais 12 foram confirmados para influenza sazonal, sendo três para o agente etiológico influenza A do subtipo H3N2; seis influenza A do subtipo H1N1pdm09 e três para Influenza B. Para outros agentes etiológicos foram confirmados 19 casos, sendo um para Metapneumovírus; um Vírus Sincicial e 17 como SRAG não especificadas; 40,2% (62) descartada a presença do vírus de influenza e os demais seguem em investigação.
Quanto aos óbitos, são 25 casos suspeitos de SRAG, sendo um com identificação viral para influenza A H3N2 (João Pessoa); quatro para H1N1pdm09 (Cabedelo, Cachoeira dos Índios, Pedras de Fogo e Serraria) e 15 foram descartados para o agente etiológico de influenza. Cinco óbitos seguem em investigação.
Recomendações para a população em geral
  • Recomenda-se lavar as mãos com água e sabão, especialmente antes das refeições
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ou com o braço
  • Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal
  • Não levar as mãos sujas aos olhos, nariz e boca
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais/sintomas de gripe e utilizar álcool em gel quando não puder lavar as mãos.
Recomendações para os profissionais de saúde 
  • Devem orientar todos os pacientes com síndrome gripal para retornar ao serviço de saúde em caso de piora do quadro clínico
  • Realizar classificação de risco e manejo clínico adequado seguindo o preconizado pelo Ministério da Saúde
  • Monitorar todos os casos com sintomas de SRAG internos e em UTI
  • Nos casos de surtos, a vigilância epidemiológica local deverá ser prontamente notificada/informada, como também a SES
  • Realizar ações voltadas para Educação em Saúde com as instituições e comunidades em que atuam, de forma que cada indivíduo tenha conhecimento sobre as principais medidas de precaução e controle de infecção.POSTADO POR FERNANDO COUTINHO


Gerente morre após ser baleado em posto de combustíveis

Uma pessoa morreu na tarde deste sábado (26) após um posto de gasolina ser assaltado, na Avenida Edson Ramalho, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. A ação teria sido feita por dois homens em uma moto.
Segundo algumas testemunhas, que não quiseram se identificar, havia uma grande fila de carros no local para abastecimento por conta da falta de combustíveis na cidade devido a greve dos caminhoneiros em todo o País e mesmo assim, os criminosos agiram. Ainda de acordo com algumas testemunhas, a pessoa que morreu era o gerente do posto.
Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi até o posto para o socorro, mas de acordo com a coordenadora da Samu, Érika Andrade, quando a ambulância chegou ao local constatou o óbito. Não havia informações da identificação da vítima. A ação dos criminosos chegou a ser filmada e mostra que um dos criminosos foi agredidos por algumas pessoas que estavam no posto de combustível. Ele ficou ferido e foi levado para o hospital.
O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo na Paraíba (Sindipetro-PB) não confirmou a informação de que os postos de combustíveis estejam aceitando apenas o pagamento em dinheiro, o que chamaria a atenção dos criminosos. No entanto, informou que a categoria já denunciou diversas vezes a violência sofrida diante das ações criminosas. O Sindipetro ainda orientou que uma das recomendações é que o pagamento seja feito por meio de cartão, evitando que o dinheiro em espécie fique no estabelecimento.
*Por Aline Martins, do Jornal Correio da Paraíba
POSTADO POR FERNANDO COUTINHO 
NAÇÃORURALISTA.OM.BR


BOM DIA, TENHA UM DOMINGO MARAVILHOSO PARA TODOS





POSTADO POR FERNANDO COUTINHO
NAÇÃORURALISTA.COM.BR


sábado, 26 de maio de 2018

Paraibanos continuam esperando em filas quilométricas para abastecer

Neste sábado (26), os proprietários de veículos que tentam abastecer precisam enfrentar grandes filas nos poucos postos com combustíveis na Paraíba. Os motoristas precisam esperar horas para serem atendidos. Confira alguns flagras que circulam pelas redes sociais:





Paraiba.com.br


Lucélio continua viagem pelo interior e anuncia apoio de vereadores socialistas

O pré-candidato ao governo do Estado, Lucélio Cartaxo (PV) parece não ter sido afetado pela crise de desabastecimento de combustível enfrentado na Paraíba. O irmão de Luciano continua a sua peregrinação pelo interior angariando apoios. Em nota enviada à imprensa neste sábado (26), o político anunciou os votos de vereadores socialistas do Brejo paraibano.
"A pré-candidatura de Lucélio Cartaxo ganhou mais adesões nesta sexta-feira. Desta vez, os vereadores Wellington de Lima e Nina, do Partido Socialista Brasileiro (PSB) da cidade de Logradouro, Brejo paraibano, deram as mãos ao projeto político representado por Lucélio. Na ocasião, os vereadores Marinaldo Cruz (PTB), o mais bem votado na cidade, e Marcos Cruz (PSD) também aderiram a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo", diz a nota.
Yves Feitosa com assessoria 


Grupo de teatro se apresenta com contação de histórias neste domingo

O Parque da Lagoa Sólon de Lucena, no Centro de João Pessoa, se tornou um espaço garantido para a diversão, entretenimento e lazer das famílias paraibanas. Neste domingo (27), a partir das 16h, o grupo Soluar se apresenta com o espetáculo "Girandei", contando diversas histórias para o público. A apresentação acontece na Praça Pedra do Reino e a entrada é gratuita.
O AnimaCentro oferece de forma gratuita o acesso a uma programação permanente de atrações culturais e é promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). Este é o maior projeto de intervenção cultural já realizado, unindo revitalização e dando sentido à ocupação da área central da Capital.
O espetáculo é voltado para todas as idades e vai mostrar duas atrizes recontando suas histórias e brincadeiras infantis, buscando na memória, lembranças de um passado distante e em um clima de muita alegria e descontração. A apresentação vai contar com a caixa cênica e urdimentos para a fixação do cenário composto por três cortinas de retalhos, que delimitam o espaço cênico e na relação do palco com a plateia.
Em cena, as atrizes Monica Macedo e Margarida Santos dão vida a Catarina e Benedita, que através de cantigas de roda e brinquedos populares convidam o público para uma viagem ao mundo da imaginação, onde fantasia e realidade se misturam interagindo com as pessoas presentes, que sem reservas, embarca nessa viagem de faz de conta.
O grupo – Soluar está há onze anos atuando no cenário cultural de João Pessoa e vem desenvolvendo ao longo do tempo um trabalho de teatro voltado para a conscientização, formação e humanização do público, através das suas montagens teatrais. O grupo tem a direção geral de Everaldo Vasconcelos.
Serviço:
Apresentação do grupo Soluar com o espetáculo "Girandei"
Local: Parque da Lagoa Sólon de Lucena (Praça Pedra do Reino)
Dia: Domingo (27)
Hora: 16h
Classificação indicativa: Livre
Evento gratuito

Secom-JP 


1º Congresso Vivart vai reunir a diversidade das expressões artísticas em João Pessoa

A diversidade da 'boa arte' vai convergir em João Pessoa nos próximos dias 1º e 2 de junho. É o 1º Congresso Vivart, que vai reunir no Centro de Convenções Cidade Viva, no bairro Aeroclube, artistas das mais variadas expressões que vão desde o rap, passando pela cultura hip-hop e até do ballet clássico como forma de treinamento e capacitação para todos os participantes.

Além dos convidados especiais Mauro Henrique (da banda Oficina G3), de Isa Coimbra (da igreja Batista da Lagoinha) e de Samuel Gonçalves (da Cia. Nissi), o congresso promovido pela Cidade Viva vai oferecer ainda 30 diferentes tipos de oficinas aos inscritos nas mais diversas artes, dentre elas a música, a dança, a literatura, o teatro, o circo, a pintura, a escultura e a fotografia, que podem ser conferidas de forma mais detalhada no site www.congressovivart.com
Nos dois dias do Vivart haverá ainda momentos de louvor com as bandas da Cidade Viva (Rede Livre e Rede Nuvem), apresentações artísticas, mesa-redonda e mensagens. O evento será de curta duração, mas de muita intensidade. A abertura será na sexta-feira à noite, 1º de junho, e, no sábado, dia 2 de junho, nos turnos de manhã e tarde serão destinados às oficinas, enquanto o encerramento será na noite de sábado com uma palestra de pastor Sérgio Queiroz, com o tema do congresso "Até o Fim", seguido de uma apresentação musical de Mauro Henrique (da Oficina G3).
O público alvo do Congresso abrange tanto as pessoas envolvidas em ministérios de artes nas igrejas ou de pessoas que desejam aprender e conhecer sobre o uso artes para o Reino, mas até mesmo pessoas que nunca tiveram contato ou experiência com as artes, mas que desejam de alguma forma desenvolver uma habilidade na área. A idade mínima para participação é de 12 anos.
Direito a três oficinas - Segundo o organizador do Congresso de artes Vivart, Ícaro Rodrigues, o evento visa o desenvolvimento do chamado e da missão de cada artista cristão, por meio dos workshops diferentes que serão oferecidos durante o evento. Cada inscrito terá direito a participar de três das 30 oficinas que serão oferecidas. O Congresso permitirá o crescimento e capacitação na área artística e integração das equipes e ministérios de artes. "Teremos vários momentos especiais em nosso Congresso. Entre eles podemos destacar os convidados nacionais Samuel Gonçalves, que foi durante nove anos da Cia. Nissi, a maior Cia. cristã de artes na América Latina, de Isa Coimbra, que participou de vários DVD's do Diante do Trono e junto com sua mãe é umas da precursoras do movimento da dança nas igrejas do Brasil, e de Mauro Henrique, cantor do Oficina G3 e esteve recentemente em um projeto pelo Brasil chamado "Loop Sessions" junto com Leonardo Gonçalves e Guilherme de Sá (Rosa de Saron) inovaram com shows incríveis".
Onde fazer a inscrição – Além de forma presencial no Centro de Convenções Cidade Viva, os interessados podem fazer a inscrição do 1º Congresso Vivart por meio do link https://www.sympla.com.br/congressovivart. O valor custa R$ 60,00 e poderá ser pago na modalidade cartão de crédito, boleto bancário e do débito online.
Já os menores de 18 anos deverão estar acompanhados de um responsável legal ou se apresentarem munidos da autorização (devidamente assinada pelo pai ou responsável) e uma cópia (Xerox) da identidade do responsável (baixar autorização em Mídia). A entrega do Termo de Responsabilidade é obrigatória para todos os Congressistas. (baixar termo em Mídia).
SERVIÇOS:
1º Congresso Vivart: "Até o Fim!"
Data: 1º e 2 de Junho de 2018
Local: Centro de Convenções Cidade Viva (bairro Aeroclube)
Valor: R$ 60,00

Assessoria 


'Só temos combustível para fazer coleta de lixo até domingo', revela prefeito de CG



O prefeito Romero Rodrigues usou as redes sociais na noite desta sexta-feira (25) para informar a população como será feita a coleta seletiva e como deve funcionar o transporte público neste final de semana em Campina Grande.
De acordo com Romero, a cidade está em estado de alerta devido ao desabastecimento de combustível, situação que reflete na mobilidade urbana. “Neste sábado, a frota de transporte público só vai funcionar 50% e no domingo não teremos ônibus circulando na cidade. Essas medidas estão sendo tomadas para permitir que na segunda-feira a gente volte a ter 50% da frota e tente conseguir combustível”, explica.
Ainda segundo o prefeito a preocupação maior da Prefeitura Municipal é que o óleo diesel reserva para permitir que os caminhões que fazem a coletiva seletiva em Campina Grande só está garantido para este final de semana. “Na segunda-feira, se não for possível viabilizar combustível, já não teremos a limpeza urbana”, diz.
O prefeito pede a solidariedade da população campinense para que aguardem novas informações da Prefeitura antes de colocar o lixo em via pública. “É uma coisa que foge do controle e a Prefeitura não tem como agir nesse momento e, em função disso, peço a colaboração de todos. Tudo que é possível fazer nós estamos fazendo”, finaliza.

Redação com assessoria 


Querendo se manter no G4, Botafogo-PB atravessa país para enfrentar Atlético-AC

Com a reabilitação conquistada com uma vitória suada diante do Santa Cruz, a missão do Botafogo-PB agora é contra o Atlético-AC, em seu segundo jogo consecutivo fora de casa. A partida terá início às 19h, e será disputada na Arena da Floresta, em Rio Branco, válida pela sétima rodada do Grupo A do Campeonato Brasileiro da Série C.
É a primeira vez que o time pessoense joga contra uma equipe do Acre. São quase 4.700 quilômetros entre as duas cidades, que estão no extremo leste e oeste do país.
O Galo Carijó liderou parte desta primeiro turno da competição. Depois de tropeçar na rodada passada, segue com 12 pontos é o vice-líder, e vai ao jogo querendo voltar à ponta da tabela. O treinador Álvaro Miguéis não tem problema para escalar o seu time, e deve começar o duelo com a mesma equipe que perdeu para o Globo-RN na última rodada rodada, fora de casa. Dentro de casa, são três jogos e três vitórias, fechando um aproveitamento de 100%. Vindo da Série D e fazendo uma campanha sólida, o Atlético-AC é a surpresa da terceira divisão até o momento.
Para o Botafogo-PB, conquistar seis pontos fora de casa não é uma meta tão distante. Depois de perder para ABC-RN e Remo em sequência, a vitória em Recife contra o Santa Cruz renovou o ânimo do clube, que vive um furacão fora das quatro linhas devido a repercussão das investigações da Operação Cartola. Em busca dos três pontos para recuperar os seis que deixou escapar, o clube da estrela vermelha vai entrar em campo podendo ter novidades. O zagueiro Gladstone, que não atuava desde a estreia, contra o Salgueiro-PE, viajou e volta a ser opção para o sistema defensivo. A outra novidade fica por conta da volta do volante Rafael Jataí, suspenso na última rodada, e deve colocar Mazinho ou Allan Dias no banco de reservas. Decisivos no jogo contra o Santa Cruz-PE, os atacantes Dico e Nando, que entraram no decorrer do confronto, podem voltar a fazer a dupla de ataque titular. Com 10 pontos, o Belo é o terceiro colocado no Grupo A. Em caso de vitória, pode encostar no Confiaça-SE, líder, com três pontos a mais.
Arbitragem
Rafael Martins Diniz apita o confronto, auxiliado por Daniel Henrique da Silva Andrade e  Ciro Chaban Junqueira. Todo o trio é do Distrito Federal
Escalações
Atlético-AC: Ruan, Matheus, João Marcus, Diego, Alfredo; Leandro, Kássio, Geovanni; Eduardo, Neto e Rafael Barros. Técnico: Álvaro Miguéis.
Botafogo: Saulo, Felipe Cordeiro, Walber (Gladstone), Lula, Carlos Renato; Rafael Jataí, Rogério, Allan Dias, Marcos Aurélio; Dico e Nando (Mário Sérgio). Técnico: Leston Júnior.
Voz da Torcida 


Homem vai abastecer carro e encontra pistola cravada

A patrulha rodoviária do estado de Washington (EUA) lidou recentemente com uma situação absolutamente inusitada: ao parar em um posto de gasolina para reabastecer, um motorista descobriu que havia uma pistola cravada no parachoque do seu carro.
Segundo o motorista, houve um momento na rodovia interestadual pela qual ele dirigia que um objeto escuro "veio voando" na direção do seu carro. Como nada significativo foi notado, o motorista seguiu por cerca de 30 quilômetros até parar no posto, contou a emissora KING. Só então notou um "acessório" diferente no Honda.
A arma foi entregue a patrulheiros rodoviários. Eles ainda não sabem como a arma foi parar no veículo.
Pistola achada cravada na frente de carro nos EUA

Extra 


Saúde é atingida, e supermercados preveem impacto por até dez dias

Saúde é atingida, e supermercados preveem impacto por até dez dias

Cirurgias em hospitais e serviços de hemodiálise são prejudicados no país; aeroportos cancelaram voos
Postos de combustível fechados; expectativa de falta de alguns produtos em supermercados por até dez dias; suspensão de voos em aeroportos por falta de abastecimento dos aviões; cancelamento de cirurgias eletivas em hospitais e até mesmo de serviços de hemodiálise.
O 5º dia de paralisação dos caminhoneiros agravou as cenas de desabastecimento, com ampliação do leque de serviços prejudicados no país.
Em São Paulo, não havia álcool nem gasolina comum de manhã, e a gasolina aditivada se esgotaria ao longo do dia.
Em Brasília, houve fila de pedestres em um posto devido à decisão do estabelecimento de vender os litros que sobravam em galões e garrafas — com no máximo cinco litros para cada consumidor.
Em cidades de fronteira, como Foz do Iguaçu (PR), motoristas foram abastecer no país vizinho — Paraguai. Fiscais da Receita Federal apreenderam 900 litros de gasolina em galões na divisa —por considerar ter havido contrabando.
Segundo a Fecombustíveis (entidade que representa os donos de postos), mais de 90% dos postos em estados como Rio, Bahia, Distrito Federal e Espírito Santo já não tinham mais nenhum estoque à tarde.
A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), disse que a capital do estado foi a primeira a “sofrer total desabastecimento de combustível”.
Em Itapevi (Grande São Paulo), a prefeitura decretou que os postos poderiam vender diesel somente para veículos que atendam à área da saúde — como as ambulâncias.
A falta de alimentos em supermercados — especialmente frutas, legumes, verduras, carnes e leites — já se estendia também ao cardápio de restaurantes. O McDonald’s afirmou ser provável a falta de alguns produtos no cardápio de algumas unidades da rede.
A Associação Brasileira de Supermercados avaliava que pode levar até dez dias para normalização do abastecimento depois do fim da paralisação, dependendo da região. Nos aeroportos, além do de Brasília, outros dez administrados pela Infraero estavam sem combustível, incluindo Recife, Maceió e Goiânia.
Os aeroportos de Cumbica e Congonhas ainda recebiam voos. A Infraero não podia assegurar operações em Congonhas no final de semana. Houve 64 voos cancelados até às 19h em aeroportos da Infraero. Em Brasília, sob gestão privada, foram 48 no total.
A travessia de balsas entre São Sebastião e Ilhabela, no litoral norte de SP, estava com número de embarcações reduzidas para economizar diesel.
Folha de São Paulo 


Gasolina, desemprego, raiva do governo: por que caminhoneiros têm apoio?

Em meio a um cenário de insatisfação generalizada contra o governo, os protestos dos caminhoneiros que pararam o Brasil ganharam apoio de diversos setores da sociedade.
Apesar dos transtornos que a greve contra a alta do diesel tem causado, desde o abastecimento de combustível, comida, ônibus, portos e aeroportos, a mobilização encontra respaldo na própria população.
    Em diversos pontos do país, pessoas levaram alimentos, água e cobertores para os caminhoneiros. O movimento envolveu cidadãos, motoristas de aplicativo e transporte escolar e até empresas da área de alimentos. Também houve apoio nas redes sociais.

      Protestos enfrentam governo mais impopular

      Analistas ouvidos pelo UOL afirmam que a paralisação dos caminhoneiros encontra solidariedade por parte da população porque enfrenta um governo que desagrada a maior parte dos brasileiros.
      As pessoas estão insatisfeitas com problemas que vão desde os escândalos políticos até o desemprego que afeta o bolso das famílias.
      "Estamos no governo mais impopular [desde Fernando Collor] e que está envolvido em acusações de escândalos e corrupção", disse o cientista político Geraldo Tadeu Monteiro, coordenador do Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas sobre a Democracia (Cebrad), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).
      "O movimento dos caminhoneiros ousou fazer frente a esse governo por uma causa que parece ser justa aos olhos da população, que é o preço dos combustíveis", afirmou o analista.

      Cenário é de desemprego e baixo crescimento econômico

      Monteiro disse que, desde o início, o presidente Michel Temer assumiu o poder de forma controversa, após a polarização da sociedade em torno do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
      Agora, afirmou o analista, o cenário é de quase 14 milhões de pessoas desempregadas, contas públicas no negativo e baixo crescimento econômico.
      "O único trunfo é a inflação baixa, e isso é um grão de areia na praia. Então, quando há um movimento importante contra o governo, a primeira reação das pessoas é também apoiar essa mobilização", disse.
      Na avaliação do cientista político, em uma circunstância mais favorável para o governo, talvez as pessoas não fossem tão solidárias.
      "É uma greve que afeta a vida de todo mundo e causa problemas de toda ordem", afirmou Monteiro.

      População quer menos tributos e melhores serviços

      O cientista político e sócio da Tendências Consultoria Rafael Cortez disse que a população enxerga no conflito entre os caminhoneiros e o governo uma reivindicação que também é sua: a de redução de tributos.
      Ele afirmou que, de forma geral, as pessoas entendem que os preços dos produtos e serviços no Brasil são elevados em função da alta carga tributária. "Essa percepção que vem ganhando força sobretudo por parte da classe média", disse.
      Na avaliação de Cortez, outra discussão que a greve traz à tona diz respeito à privatização da Petrobras.
      "Essa agenda envolvendo o tamanho da carga tributária e a qualidade do serviço público tem crescido na esteira de um debate político polarizado. A greve traz esses pontos ao debate ainda que não seja pelo canal correto", disse Cortez.

      Governo promoveu aumento antipático para a sociedade

      O professor de ciência política da Universidade de Brasília (UnB) Ricardo Caldas afirmou que, embora a população geralmente não seja solidária a movimentos grevistas, o governo promoveu um "aumento extremamente antipático" para a população.
      "O aumento no preço dos combustíveis é ilógico e cruel simultaneamente", disse.
      Para Caldas, o imposto sobre os combustíveis é ilógico porque afeta toda a cadeia produtiva do país, desde a produção agrícola até a chegada de itens considerados básicos aos hospitais.
      Essa tributação também é cruel porque afeta alguns setores de forma mais intensa, como os próprios caminhoneiros e outros profissionais que trabalham diretamente com o transporte.
      "Além de ser irracional, esse é um imposto injusto, e a população sente a importância disso", afirmou.
      UOL 


      PROXIMA → INICIO

      Editorial