quarta-feira, 18 de julho de 2018

Cem famílias continuam em ginásio após serem retiradas de ocupação em JP


Das 239 famílias retiradas do Condomínio Vista Verde, no Bairro das Indústrias, no dia 12 de julho, ao menso 100 permanecem no ginásio da praça da Juventude e para agravar a situação, encerra-se nesta quarta-feira (18), o prazo para que elas retirem os móveis colocados em uma escola no mesmo bairro.
As pessoas que estão dormindo no chão em 'quartos' improvisados na quadra afirmaram que não têm para onde ir. Há muitas crianças dormindo em colchões no chão e a situação é precária pois até a água foi cortada.
Falta água e alimentação. As famílias estão se alimentando com doações feitas por moradores da região. Elas relataram ainda que ontem não tomaram banho, porque a água foi cortada do Ginásio.
A Prefeitura de João Pessoa alega que não é da sua competência tratar do assunto, uma vez que o condomínio é do Governo Federal e a reintegração de posse foi feita pela Polícia Federal.
Enquanto isso, as famílias continuam pedindo ajuda. 
 paraiba.com.br 


Brasil Mostra Brasil: visitante terá transporte gratuito e duas linhas para ir ao evento


Os visitantes da 24ª Brasil Mostra Brasil em João Pessoa vão contar novamente com as opções de mais linhas de ônibus e transporte gratuito para chegar ao centro de convenções de João Pessoa a partir desta sexta-feira, dia 20/07. É que foi renovada a parceria que garantiu no ano passado a ampliação da oferta de transporte para quem é fã do evento e sentia dificuldades de chegar ao local.
De acordo com o diretor geral da BMB, as linhas do Cabo Branco e Altiplano vão novamente estar circulando até o Centro de Convenções, de 20 a 29 de julho, a partir das 14h30. Também haverá ônibus gratuitos de meia em meia hora para o público, saindo do Caic de Mangabeira, com parada no Mangabeira Shopping, em direção ao local da Multifeira.
A iniciativa é fruto da parceria entre o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), Semob-JP, empresa Navegantes e a Multifeira Brasil Mostra Brasil. “Ano passado deu super certo esse ano nossa expectativa é de que mais gente aproveite a oportunidade”, explica Martinez.
CAMPANHA FILANTRÓPICA
O público que deseja ajudar os paraibanos que passam fome no Estado também vai ter a oportunidade novamente de trocar o ingresso da Multifeira por dois quilos de alimento não perecível, menos sal e fuba. A campanha é válida apenas de segunda a sexta-feira, na primeira hora do evento, ou seja, entre 15h e 16h.
Vale lembrar que a abertura do evento será somente às 17h nesta sexta, portanto, o quilo de alimentos vale como entrada até às 18h especificamente para esse dia. "Independente do ingresso e de horários, quem quiser ser solidário e doar, estaremos recebendo no postos de arrecadação na entrada do evento"
De acordo com Assis Nóbrega, do Comitê Ação e Cidadania, os alimentos arrecadados serão enviados para pessoas carentes dos municípios de Damião e  Baía da Traição.

​​SERVIÇO
XXIV BRASIL MOSTRA BRASIL
DATA: de 20 a 29 de julho 2018
LOCAL: Centro de Convenções, João Pessoa-PB
HORÁRIOS - 20/07 (abertura) – das 17h às 23h; 21 e 22/07 - das 15h às 23h; de 23 a 26/07 (segunda a quinta) - das 15h às 22h; 27 a 29 - das 15h às 23h
ENTRADA: R$ 8,00 – ESTACIONAMENTO: R$ 6,00 concorre a carro 0 km
Assessoria 


'O troféu de Pedro é um abacaxi': Adriana Bezerra analisa critério de premiação do deputado


deputado federal Pedro Cunha Lima figura na primeira posição em lista publicada pelo Ranking dos Político, uma organização que monitora as posturas dos parlamentares dentro e fora do plenário.
Todo pimpão, Pedro comemora a conquista nas redes sociais.
Mas, olhando bem de perto, o troféu parece mais um abacaxi.
Uma taça recheada de conceitos MBL.
530 dos 590 pontos conquistados por Pedro, por exemplo, foram acumulados no critério qualidade legislativa.
E pelos critérios do Ranking dos Políticos, o deputado paraibano mereceu 30 pontos quando votou sim ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
Conseguiu mais 30 quando votou a favor do congelamento do orçamento, que engessa os investimentos em educação e saúde por 30 anos.
Outros 30 ao aprovar a reforma trabalhista e, também, ao dar sinal verde para o projeto que permite à Petrobras vender até 70% de seus direitos de exploração do petróleo do pré-sal – uma manobra que favorece gigantes do óleo, que ainda ganharam, de lambuja, isenção fiscal trilionária por mais de 20 anos.
Adriana Bezerra 


Supletivos Já: João Pessoa abre oportunidades para adultos concluírem os estudos


O Supletivos JÁ, está cooperando e facilitando com a vida de muitos que não tiveram a oportunidade de concluir os seus estudos, com o provão mensal ficou fácil e rápido a conclusão do ensino médio.
O provão é sempre fiscalizado pela secretaria de educação da Paraíba e é realizado em um domingo do mês, são 12 provas objetivas todas feitas em apenas um dia, sendo seis pela manhã e seis à tarde, os resultados levam 10 dias úteis para ser divulgados e após a aprovação o aluno recebe um certificado, e com ele pode-se fazer o Enem, vestibular e todos os concursos públicos que necessite o ensino médio.
O supletivos JÁ fornece todo material para estudo e preparação do aluno e facilita o pagamento para que todos possam ter essa oportunidade.
As inscrições podem ser feitas através de agendamento no nosso escritório ou podemos ir até o aluno, para mais informações 83 99832-1505/98717-9898 WhatsApp ou www.supletivosja.com.br
Assessoria 


Obama alerta para autoritarismo e 'democracias dissimuladas' em discurso na África do Sul


O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama alertou, em discurso nesta terça-feira (17), para o crescimento de uma "política de valentões" pelo mundo. "A política de valentões ascendeu, de repente. As eleições e democracias dissimuladas são mantidas nas suas formas, mas aqueles que estão no poder desmantelam as instituições ou normas que dão significado à democracia", disse.
"A política do medo, do ressentimento e dos cortes dos gastos começou a aparecer. E esse tipo de política vem crescendo. Cresce em um ritmo que teria sido inimaginável há apenas poucos anos", afirmou Obama.
Parte da imprensa norte-americana interpretou a mensagem como uma indireta ao governo de Donald Trump. O atual presidente dos Estados Unidos se encontrou na segunda-feira (16) com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. No entanto, em nenhum momento Obama se referiu ao seu sucessor explicitamente.
Porém, em uma crítica mais contundente, Obama falou sobre o controle de fronteiras, sobre o qual Trump adota uma política mais dura do que o antecessor:

"Não é errado insistir que as fronteiras nacionais importam (...), mas isso não pode ser uma desculpa para as políticas de imigração baseadas na raça", disse ele.

Obama está em Johanesburgo, maior cidade da África do Sul, para as homenagens dos 100 anos de Nelson Mandela, ex-presidente sul-africano morto em 2013.
Depois de passar 27 anos nas prisões do regime racista branco, Mandela tornou-se em 1994 o primeiro presidente eleito democraticamente na África do Sul, um cargo que ocupou até 1999.
Mandela e Obama se viram uma única vez, em 2005, em Washington, mas se admiravam mutuamente, afirmou a agência France Presse.
Fake news e mudanças climáticas

Ele atacou os políticos que "só mentem". "Os políticos parecem rejeitar o conceito de verdade objetiva, as pessoas inventam", disse ele, provocando gargalhadas.
"Devemos acreditar nos fatos", insistiu, enquanto o seu sucessor denuncia diariamente as "fake news". "Negar fatos pode minar a democracia".

"Não consigo encontrar um terreno comum com alguém que diz que a mudança climática não existe, quando todos os cientistas dizem o contrário", continuou Barack Obama.

G1 


Candidatos pré-selecionados no Prouni têm até 23 de julho para comprovar informações


A lista de aprovados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos, o ProUni, para o segundo semestre do ano já foi divulgada, e agora, os candidatos pré-selecionados têm até 23 de julho para comprovar as informações junto as universidades.
O Prouni é um programa do Ministério da Educação, criado pelo governo federal em 2004, que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais, de 50%, em instituições particulares de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.
Para concorrer a bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já para a bolsa parcial (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.
A renda é calculada da seguinte forma: soma-se a renda bruta mensal dos componentes do grupo familiar e divide-se o total pelo número de pessoas que formam o grupo. Se o resultado for até um salário mínimo e meio, o estudante pode concorrer a bolsa integral. Se o resultado for maior que um salário mínimo e meio, porém menor ou igual a três salários mínimos, o estudante pode concorrer a uma bolsa parcial de 50%.
O Prouni também reserva bolsas para pessoas com deficiência e aos autodeclarados indígenas, pardos ou pretos. O percentual de bolsas destinadas a cotistas é igual àquele de cidadãos pretos, pardos e indígenas, em cada unidade da Federação, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Vale lembrar que o candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do Prouni.
É importante que o aluno verifique na instituição de ensino os horários e o local de comparecimento para comprovar essas informações. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do candidato.
E quem não for selecionado nessa etapa pode entrar na lista de espera, que vai ficar aberta entre 30 e 31 de julho.
Para mais informações, acesse siteprouni.mec.gov.br
Agência Rádio 


Brasileirão volta com clássicos nacionais e disputa na ponta da tabela

Ele voltou! O campeonato mais disputado do Brasil está de volta depois de um tempo de férias e já vai voltar a mil por hora, com líder em campo e clássicos nacionais para matar a saudade das torcidas do país inteiro nesta quarta-feira (18).Após pausa, Brasileirão retoma nesta quarta (18) para 13ª rodadaClássico nordestino para retomar as atividades. No Presidente Vargas, Ceará e Sport abrem os trabalhos da 13ª rodada do Brasileirão.
Pela parte de baixo da tabela, Vitória e Paraná jogam em busca de um fôlego na luta contra o rebaixamento. Briga pela ponta. O líder Flamengo pega o São Paulo, terceiro colocado, no Maracanã.
Precisando espantar a desconfiança da torcida, o Corinthians tem compromisso contra o Botafogo e, fechando a rodada, o quinto colocado Grêmio recebe em sua arena o Atlético Mineiro, vice-líder do torneio.
Agência Rádio 


Entenda as acusações que pesam sobre Marcelo Crivella


Bispo Licenciado da Igreja Universal, o prefeito carioca Marcelo Crivella, do PRB, enfrenta uma das piores crises de seu mandato, iniciado em 2017. Alvo de uma denúncia do Ministério Público do Rio por improbidade administrativa, de medidas restritivas impostas pela Justiça, de um relatório do Tribunal de Contas do Município e de um confisco determinado pelas autoridades, o mandatário foi alvo recente de um pedido de impeachment rejeitado pela Câmara dos Vereadores.
Por 29 votos a 16, a maioria dos parlamentares municipais negou a abertura do processo de afastamento na quinta-feira 12, mas Crivella deve continuar a sofrer pressão na Câmara. A oposição tenta recolher assinatura para instalar duas Comissões Parlamentares de Inquérito para apurar supostas vantagens concedidas pelo prefeito a grupos de evangélicos. 

As CPIs tomam como base uma ação civil pública por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do estado, que o acusa de ferir a laicidade na sua administração. Outros temas devem, porém, vir à tona. 

Nesta segunda-feira 16, a Justiça de Brasília ordenou o confisco de 3,15 milhões de reais em bens, contas correntes, imóveis e veículos do prefeito e de outros oito réus e uma empresa. A decisão da Justiça refere-se a supostas irregularidades no Ministério da Pesca, quando o atual prefeito era ministro do governo de Dilma Rousseff. 

Em outra frente, o Tribunal de Contas do Município do Rio concedeu prazo de 30 dias para Crivella explicar por que não tomou medidas para impedir o déficit nas contas em 2017. 

Entenda as acusações que recaem sobre o prefeito carioca. 

Como começou a polêmica sobre os fiéis?

No início de julho, uma reportagem do jornal O Globo relatou uma reunião de Crivella com 250 pastores no Palácio da Cidade, um dos espaços para eventos oficiais da prefeitura. O encontro, segundo o jornal, era um convite do prefeito e dos pré-candidatos Rubens Teixeira e Raphael Leandro para que os participantes levassem suas "reinvindicações por escrito, em duas vias, relação de suas igrejas e número de membros". 

No encontro testemunhado por um repórter do jornal, Crivella ofereceu ajuda a pastores com problemas no IPTU e que necessitavam de cirurgias de catarata, vasectomia e varizes. Na ocasião, ele afirmou que é o "Brasil evangélico que vai dar jeito nessa pátria".
Em nota, a prefeitura disse que a reunião citada “teve como objetivo prestar contas e divulgar serviços importantes para a sociedade, entre eles o mutirão de cirurgias de catarata e o programa sem varizes”. “Desde o início de sua gestão, o prefeito Marcelo Crivella já recebeu os mais diversos representantes da sociedade civil, para tratar dos mais variados assuntos, tanto em seu gabinete quanto no Palácio da Cidade."

Como a oposição reagiu?

Após a divulgação da reportagem, foram protocolados dois pedidos de impeachment contra Crivella, um deles apresentados pelo PSOL, o outro pelo vereador Átila Nunes. Os vereadores de oposição conseguiram 17 assinaturas para obrigar a Câmara a suspender o recesso para votar os pedidos. 

Como foi a votação da abertura de impeachment? 

A Câmara rejeitou, por 29 votos a 16, a abertura de um processo para afastar Crivella do cargo. Entre os partidos que votaram a favor da abertura de impeachment, estão PSOL e PT. A bancada de partidos como PDT e MDB se dividiu. O DEM e o Solidariedade, por outro lado, votaram a favor do prefeito. 

E a Justiça, como se posiciona diante do caso? 

Na segunda-feira 16, a 7ª Vara da Fazenda Pública no Rio aceitou uma denúncia apresentada pelo Ministério Público do Rio contra Crivella por improbidade administrativa. A Justiça determinou que Crivella deve cumprir uma série de medidas, sob pena de ser afastado do cargo até o julgamento do mérito. 

A Justiça afirma que Crivella não pode:

(1) Utilizar a máquina pública municipal para a defesa de
interesses pessoais ou de seu grupo religioso.

(2) Determinar que servidores públicos municipais privilegiem determinada categoria para acesso ao serviço público de qualquer natureza

(3) Atuar positivamente em favor de determinada entidade religiosa, notadamente da Igreja Universal do Reino de Deus

(4) Manter qualquer relação de aliança ou dependência com entidade religiosa que vise à concessão de privilégio odioso, captação do Estado, dominação das estruturas administrativas e de poder político e imposição de opção religiosa específica como oficial

(5) Realizar censo religioso no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta, bem como de pessoas que de qualquer forma utilizem-se de serviços ou espaços públicos

(6) Conceder patrocínio, subsídio, subvenção, financiamento ou qualquer outra forma de estímulo a
entidades religiosas fora das hipóteses legalmente previstas ou com dirigismo e preferência a determinada fé

(7) Utilizar espaços públicos para a realização de proselitismo ou doutrinação religiosa

(8) Conceder privilégios para utilização de serviços e espaços públicos por pessoas ligadas ao seu grupo religioso com violação do interesse público; 

(9) Utilizar igrejas, mormente a Igreja Universal
do Reino de Deus, da qual é Bispo licenciado, para a realização de eventos de aconselhamento espiritual, “serviços sociais” em escolas
públicas, hospitais ou qualquer outro espaço público 

(10) Realizar qualquer ação social vinculada a entidades religiosas ou a determinada fé 

(11) Implantar agenda religiosa para a população
do Município do Rio de Janeiro

(12) Adotar qualquer atitude
discriminatória contra entidades ou pessoas que não professam sua fé.

Há outra polêmica de Crivella com os fiéis?

Além da denúncia por improbidade administrativa apresentada à Justiça, o Ministério Público do estado apura também uma exnoração em massa de servidores da prefeitura para a contratação de quadros ligados à Igreja Universal. A situação é investigada nas secretarias da Casa Civil, Assistência Social, Educação e Cultura, além da Fundação de Parques e Jardins. 

O MP investiga se Crivella descumpriu também neste caso o princípio da laicidade do Estado, ao nomear quadros ligados à sua religião para cargos comissionados. 

Por que Crivella teve parte de seus bens confiscada?

Além de toda a polêmica envolvendo sua relação com os fiéis da Universal, Crivella foi alvo de um confisco de 3,15 milhões de reais por causa de sua atuação como ministro da Pesca e Agricultura de Dilma. A investigação refere-se a um contrato de uma empresa de engenharia para a instalação e substituição de vidros, portas de vidro temperado, espelhados e acessórios, colocação de película reflexiva e placas acrílicas para sinalização interna da sede do extinto ministério. 

De acordo com a Justiça de Brasília, há fortes indícios de irregularidades na contratação da empresa Rota Nacional Comércio Serviços e Engenharia LTDA. Durante a investigação, a Controladoria-Geral da União apontou um superfaturamento de 411,5 mil reais no contrato. Segundo a Justiça, Crivella não adotou as medidas necessárias para garantir que o preço estimado da contratação estivesse equiparado aos valores observados no mercado.  

E o que pesa contra Crivella no TCM?

O Tribunal de Contas do Município constatou que Crivella terminou 2017 com um déficit de 1,6 bilhão de reais. O relator do processo, o conselheiro Nestor Rocha, afirmou que o prefeito não adotou as medidas necessárias para equilibrar o orçamento anual. Em uma reunião entre conselheiros do TCM na quinta-feira 12, ficou decidido que Crivella terá 30 dias para se defender.
Carta Capital 


Trump recua e diz agora que acredita que Rússia interferiu nas eleições dos EUA


O presidente dos EUA, Donald Trump, ficou sozinho em sua defesa da atitude mostrada na segunda-feira perante o russo Vladimir Putin, em que conferiu ao mandatário tanta credibilidade como a seus serviços de inteligência, além de evitar criticar a ingerência eleitoral de 2016, que todas as instituições norte-americanas dão como certa. Trump matizou suas palavras nesta terça-feira, após a onda de críticas dos próprios republicanos, e salientou que acredita nas conclusões de suas agências com relação ao Kremlin, e que seu Governo evitará novas interferências nas eleições legislativas de novembro. Além disso, atribuiu a crise gerada por essa entrevista coletiva com Putin a um lapso verbal.
Trump disse terça-feira que tudo se deveu a um lapso. “Olhei para a transcrição e vi que onde disse ‘não vejo nenhuma razão pela qual poderia ser’ queria dizer não vejo nenhuma razão pela qual ‘não poderia’ ser. Pensei que devia esclarecer isso”, explicou, embora o conjunto de sua declaração na segunda-feira pareceu dar esse voto de confiança a Putin.
Em um comício em Iowa em janeiro de 2016, no início da campanha eleitoral, Donald Trump disse que ficaria no meio da quinta Avenida, onde morava na época, e atiraria em alguém sem perder um mísero voto. Nos meses seguintes, até as eleições de novembro, ele não atirou em ninguém, mas em termos políticos fez coisas semelhantes para a moral republicana (ou do país em geral): atiçou de forma explícita e entusiasmada a islamofobia, atacou a família de um soldado muçulmano norte-americano morto no Iraque e viu correr como um rastilho de pólvora um vídeo de 2005 em que falava de forma vulgar e misógina sobre as mulheres, afirmando que poderia tocá-las sem seu consentimento.
Ganhou as eleições presidenciais e, depois de uma série de excessos, os republicanos cerraram fileiras com seu presidente. O que aconteceu na segunda-feira em Helsinque provocou uma comoção geral em Washington.
Paul Ryan, porta-voz e membro da Câmara dos Representantes e líder dos republicanos, fez à imprensa uma emenda a todas as questões levantadas pelo presidente dos Estados Unidos em relação ao Kremlin, mas sem atacá-lo diretamente ou exigir qualquer retificação. “Estamos com nossos aliados da OTAN e com todos os países que enfrentam agressões da Rússia. Vladimir Putin não compartilha nossos valores ou nossos interesses. Acabamos de realizar uma investigação de um ano sobre a interferência da Rússia nas nossas eleições. Está muito claro que eles intervieram, está muito claro, não deveria haver dúvida sobre isso. Também está claro que não tiveram efeito sobre o resultado [que deu a vitória a Trump], mas como resultado disso aprovamos duras sanções contra a Rússia”, explicou.
Ryan também se mostrou aberto a novas punições contra o Kremlin. Um jornalista perguntou-lhe concordava com o que havia dito um dia antes o ex-diretor da CIA, John Brennan, que a declaração de Trump entrava no território do crime de “traição”, e mostrou-se contrário.
As palavras de Ryan se juntam a uma avalanche de críticas de suas próprias fileiras republicanas e de outras vozes conservadoras dirigidas a Trump por causa dessa declaração O nova-iorquino se defendeu em sua conta no Twitter pela manhã. “Tive uma grande reunião com a OTAN, consegui aumentar grandes quantidades de dinheiro, mas tive uma reunião ainda melhor com Vladimir Putin, da Rússia. Infelizmente, isso não está sendo informado. A imprensa mentirosa está enlouquecendo!”, escreveu.
Todas as agências de inteligência dos EUA concluíram que Moscou orquestrou uma campanha de ataques cibernéticos e propaganda para interferir nas eleições de 2016 para favorecer a vitória de Trump. Os legisladores do Congresso concluíram no mesmo sentido e o Departamento de Justiça acusou 25 cidadãos russos. Continua sendo investigado por um procurador especial, Robert Mueller, se houve algum tipo de conluio entre a Rússia e o entorno do republicano nesse estratagema, algo sobre o qual não foram encontradas evidências e que os republicanos não colocam sobre a mesa. As dúvidas do presidente sobre seus serviços de inteligência, no entanto, representam uma granada institucional e a proximidade mostrada com o presidente russo, como toque final de uma viagem na qual não deixou de carregar nas tintas contra a UE e os aliados da OTAN, desconcertam em Washington.
“O presidente precisa entender que prejudicou a política externa dos EUA”, disse o republicano Mike Turner, membro do Comitê de Inteligência da Câmara dos Representantes, em declarações à CNN. “Ele lhes deu um passe e, claro, não está exigindo responsabilidades pelo que estão fazendo”, acrescentou.
Um dia antes, o senador democrata Jeff Merkley, do Oregon, disse que a atitude de Trump refletia a possibilidade de que o Kremlin tivesse algum tipo de informação comprometedora sobre Trump e pudesse estar extorquindo-o com ela. Merkley se referia ao que foi informado no explosivo relatório Steele. Trata-se de um dossiê preparado por Christopher Steele, ex-agente do serviço britânico MI6, que com base em fontes não validadas apontava a existência de ligações de Trump com Moscou e de vídeos de sexo do hoje presidente com prostitutas na capital russa. Em uma entrevista na televisão, Mekley considerou “provável” algo assim, “algo próximo disso”. Na época, o FBI qualificou o relatório de lascivo.
El País 


Pré-candidatos ao Planalto devem ser oficializados a partir desta semana


Até o momento, o cenário político nacional é de muitas indefinições, e os nomes e as chapas que devem disputar o Planalto, ainda são incertos.
As dúvidas dos partidos, em lançar ou não candidaturas próprias, estão refletindo nas pesquisas de intenção de voto, e o eleitor, por enquanto, não definiu em quem deve votar no pleito de outubro.
De acordo com a pesquisa eleitoral realizada pelo Ibope e encomendada pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI), a soma dos entrevistados que disseram não ter candidato e que votariam em branco é superior a 40%.
Para o especialista em Ciência Política da Fundação Getúlio Vargas, Sérgio Praça, é impossível saber agora qual candidato será escolhido para a disputa de um segundo turno presidencial, por exemplo.
Ele ressalta que o jogo político é muito diferente dos outros pleitos presidenciais disputados nos últimos anos.
“A incerteza eleitoral desse ano é muito alta e isso incentiva os partidos a lançarem suas próprias candidaturas. Ao contrário das últimas cinco, seis eleições presidenciais, o cenário hoje é muito incerto. É impossível dizer hoje quem irá para o segundo turno”.
Outra diferença desta corrida eleitoral, em comparação com eleições passadas, são os possíveis lançamentos de candidaturas próprias de partidos que tradicionalmente estiveram apenas na composição das chapas de outras siglas, caso do MDB, PC do B e DEM.
Por isso, nada impedirá que um candidato, que hoje se encontra longe da preferência do eleitorado, seja um dos representantes escolhidos para a votação de segundo turno das eleições, como explica o especialista da FGV, Sérgio Praça.
“Mesmo o Henrique Meirelles, do MDB, ele tem um por cento agora nas pesquisas. Mas, ele vai ter bastante tempo no horário eleitoral. Quem sabe ele não vai para 10%, 15%? Não acho impossível, não. Então, o partido tem pouco a perder hoje em lançar um candidato assim”.
As convenções partidárias nacionais começam já na sexta-feira (20), com o PDT, de Ciro Gomes. O PC do B deve escolher se lança ou não Manuela D’Ávilla como candidata à presidência no dia primeiro de agosto.
No dia dois, o MDB deve confirmar o nome do ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como candidato. O PSDB deve escolher Geraldo Alckmin no dia quatro e, no dia cinco, o último para a realização das convenções, o PSB deve escolher em qual rumo caminhará no pleito. Os demais partidos ainda não divulgaram as datas de suas convenções nacionais.

Agência Rádio 


Na web, 'Dr. Bumbum' citava ética e se via perseguido pelo conselho de medicina por 'inovar'


Doutor Bumbum era ativo em redes sociais, onde postava 'textões' e 'antes e depois' de pacientes (Foto: Reprodução)Denis Furtado é uma sumidade em redes sociais. Numa delas tem mais de meio milhão de seguidores, para os quais exibe fotos de antes e depois de cirurgias de glúteos. Primeiro tenente-médico do Exército, "Dr. Bumbum", como é chamado fora das fileiras militares, aparece em fotos de farda e se gabando do trabalho no consultório particular.
Na web, antes de ter a prisão decretada pela morte de uma paciente após realizar cirurgia em sua cobertura, ponderava que a qualidade do médico depende do quão perseguido seja pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).
O procedimento estético ocorreu no último sábado e a paciente, Lilian Calixto, morreu horas depois, já na madrugada de domingo. Ele não tinha registro ativo no conselho regional do Rio e foi indiciado por homicídio doloso e associação criminosa, junto com a mãe, a namorada e uma funcionária.
"A medicina é cerceada pelo conselho, e médicos como eu que buscam inovar, são tão perseguidos que pensam em desistir e deixar pra lá estudar e se atualizar, e se render ao sistema que na minha opinião, lucra mais com doença que com saúde, perseguindo e vetando qualquer novidade que ameace a indústria e as mentiras já impostas como fatos [sic]", escreveu.
Ele, que é réu em mais de 10 processos no Tribunal de Justiça do Rio, escreveu em janeiro que o país precisava voltar a ter "ter valores e padrões dentro da normalidade e do bom senso". Na polícia, tem passagem por homicídio, porte de arma, crime contra a ordem pública, resistência a prisão, exercício arbitrário da própria razão (quando a pessoa excede a legítima defesa) e violação de domicílio.
Em janeiro, quando escreveu seu desabafo, também falou sobre o que chamava de "falácia da impunidade".
No fim do ano passado, aproveitou o espaço para reproduzir um longo texto que circula há anos em redes sociais versando sobre a ética. Apócrifo em diversos sites, o texto foi assinado pelo médico — que não usava o apelido nas assinaturas.
De carro e acompanhado da namorada, o médico levou a paciente ao Hospital Barra D'Or. Quando ela morreu, Denis foi embora. Ele não informou os colegas que a atenderam sobre o procedimento estético, de acordo com a polícia.

Avaliações pelo Whatsapp

Em entrevista ao RJTV, uma das pacientes do doutor Denis Furtado, que não quis se identificar, contou como era feito o contato com o médico: pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.
"Você faz tudo por Whataspp. Fala com a Renata, a secretária dele, tudo passado por lá. Você manda foto, faz uma avaliação pelo whatsapp mesmo. Eu acho ele bem carniceiro nessa parte. Chega lá, a avaliação é feita pelo celular então não é uma avaliação 100%, né?", explicou.
A paciente ainda disse que se sente arrependida por ter realizado o mesmo procedimento que Lilian com o médico.
"Me sinto mal por ter aceitado da forma como foi. Eu acho que jamais eu vou aceitar uma coisa dessa. Na hora, eu estava muito empolgada, muito envolvida, querendo muito, não analisei os prós e os contras. Poderia ter sido eu no lugar dela".
Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum (Foto: Reprodução/Instagram)Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum (Foto: Reprodução/Instagram)
G1 



Governo do Estado entrega obra de recuperação no cais do Porto de Cabedelo


O Governo do Estado entrega nesta quarta-feira (18), às 10h, o berço 101 do Porto de Cabedelo, que recebeu obras de recuperação após 80 anos de existência. O local é responsável pela atracação dos navios que descarregam derivados de petróleo. A solenidade contará com a presença do governador Ricardo Coutinho e da presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo.
A obra consistiu na demolição de uma laje em concreto armado; escavação manual até o nível dos tirantes existentes; furos com diâmetro de 20cm e altura 2,80m na região dos blocos dos cabeços para injeção de calda de cimento; cravação de estacas; reaterro da vala escavada.
Para se ter ideia da importância da obra, até o mês de maio deste ano, o Porto paraibano movimentou 517.434 toneladas de produtos, sendo 40% desse total formado por derivados de petróleo.
Serviço:
Data: 18.07.18 - quarta-feira
Hora: 10h
Local: Porto de Cabedelo - Rua Presidente João Pessoa, s/n – Centro, Cabedelo/PB.
Secom-PB 


Paraíba tem a menor taxa de mortalidade infantil do Nordeste


A Paraíba possui a menor taxa de mortalidade infantil entre os estados do Nordeste, segundo mostram os dados do Ministério da Saúde (MS). Entre os estados brasileiros com menor índice, a Paraíba se destaca em nono lugar, apresentando melhores resultados que a média nacional.
No período de 2010 a 2016, a Paraíba apresentou uma redução de 13% da Taxa de Mortalidade Infantil, sendo o estado nordestino com o menor índice. São 12,64 óbitos para cada 1000 nascidos vivos. Em 2016, após 26 anos em queda, a taxa de mortalidade infantil (TMI) no Brasil voltou a subir.
Assim como em todo o país, houve um crescimento no ano de 2016, “parte ocasionado pela epidemia de Arboviroses e o surgimento do Zika Vírus”, explicou Diana Pinto, chefe da Gerência Operacional de Resposta Rápida, setor que acompanha os indicadores de saúde na SES.
Para a secretária de Estado da Saúde (SES), Claudia Veras, vários aspectos contribuíram para a redução da mortalidade infantil na Paraíba. “Tivemos investimento na rede hospitalar, implantação de novos leitos de UTI pediátrica e UTI neonatal. Investimos também no banco de leite, para a ampliação da coleta de leite humano, para dar suporte aos bebês prematuros. Investimento na rede de atenção hospitalar, que foi bastante significativo. Tivemos a implantação e o incentivo do Programa de Residências Médica estadual, que inclui residência em obstetrícia, residência em pediatria, residência multiprofissional em pediatria”, completa.
Claudia Veras também destacou a colaboração da Rede de Cardiologia Pediátrica, no sentido de acionar uma rede de profissionais no atendimento à perinatologia. “Hoje a gente tem uma articulação de todos os serviços que agregam o maior número de nascimentos na rede pública no estado da PB, ligados em rede”, disse.
A secretária ainda acrescenta que o indicador de mortalidade infantil é um indicador clássico que avalia qualidade de atenção à saúde e qualidade de vida da população. “As maiores e mais drásticas reduções se deram numa época em que a mortalidade infantil tinha um componente muito forte de doenças de origem infectocontagiosas. Hoje a gente tem um outro perfil de mortalidade infantil, onde o componente neonatal é mais associado, por exemplo, às doenças congênitas, tem a prematuridade, e aí é mais difícil de ter um impacto nas reduções mesmo”, finalizou.
Secom-PB 


Pleno do TCE-PB aprecia 19 processos de contas municipais na sessão desta quarta-feira


A pauta da sessão do Pleno no Tribunal de Contas do Estado, nesta quarta-feira (18), relaciona 10 prestações de contas de prefeituras municipais e nove de Câmaras de Vereadores, sendo que quatro das PCAs dos municípios referem-se ao exercício de 2017, reflexo do processo de acompanhamento da gestão em tempo real, iniciado pelo TCE no ano passado, e que trouxe mais celeridade à análise de contas públicas. A sessão começa às 9h e acontece no Plenário Ministro João Agripino Filho.
Serão apreciadas pelos conselheiros as prestações de contas das prefeituras de Santa Cecília, Umbuzeiro, Arara e Triunfo, exercícios de 2017, além de Esperança (2016), Arara, Gado Bravo e Bom Jesus de 2015, Sapé e Itaporanga (2014). As contas de Sapé e Triunfo são remanescentes de sessão anterior, assim como o Recurso de Reconsideração interposto pelo ex-prefeito de Esperança, Anderson Monteiro Costa.
 O Tribunal examinará também as contas apresentadas pelas Câmaras de Vereadores de Princesa Isabel, Queimadas, Catingueira, Riachão, Pitimbu, São José dos Cordeiros e Zabelê, já relativas ao exercício de 2017. Alagoinha e Catolé do Rocha relativas a 2016.
 Constam na pauta as prestações de contas da Secretaria de Estado de Representação Institucional, Polícia Militar da Paraíba e do Corpo de Bombeiros, exercícios de 2017. Ainda a Verificação de Cumprimento de Decisão por parte do ex-prefeito de Santana dos Garrotes, José Alencar Lima, face o Acórdão APL-TC 00736/2013.
 O Tribunal Pleno do TCE-PB reúne-se, ordinariamente, às quartas-feiras, a partir das 9 horas, sob a presidência do conselheiro André Carlo Torres Pontes, com acesso permitido ao público e transmissões ao vivo pela TV TCE-PB (Canal no Youtube).
Assessoria 


Homem tenta assaltar guarda é acaba assassinado a tiros em Santa Rita


Um homem com várias passagens pela polícia, acusado de homicídio e assalto foi morto na noite desta terça-feira no bairro Alto das populares município de Santa Rita

Informações repassadas à polícia, que a vítima do homicídio foi assaltar um guarda municipal, o mesmo reagiu e houve troca de tiros, ao lado do corpo, a polícia localizou um revólver calibre 38 da marca Rossi, com quatro munições pinadas, e duas deflagradas utilizada pelo assaltante...


O guarda municipal que não teve a identidade revelada, Procurou a delegacia de homicídio acompanhado de seus Advogados,  foi ouvido pelo delegado  Aldrovilli Grisi.

Paulo Cosme\Washington Luiz


Adolescente é espancado por causa de dívida de drogas na Capital


O menor foi espancado na tarde desta terça-feira no bairro do Castelo Branco nas proximidades da UFPB, ele relatou os policiais militares que dois homens em uma moto perceberam que ele estava nas proximidades de uma parada de ônibus e começou a espancá-lo

Ao ser socorrido por uma ambulância do SAMU para o hospital de emergência e trauma, a vítima contou a polícia que o espancamento Foi por causa de uma dívida de drogas


Paulo Cosme\Washington Luiz


Bandidos, disfarçados de passageiros, tomam carro de motorista de aplicativo


Foto: Imagem Ilustrativa
Um motorista de aplicativo passou por mais momentos ao ser vítima de um assalto na noite desta terça-feira (17), em João Pessoa. 
Ele contou que  estava  o bairro de Mangabeira, quando  três homens chegaram e  solicitaram  uma corrida para para uma pizzaria na Praça do Coqueiral.
Ao chegar no loteamento Nova Mangabeira um dos bandidos, que  estava com uma faca peixeira e anunciou o assalto e o trio fugiu levando o carro e os pertences do motorista. 

Paulo Cosme\Washington Luiz


PROXIMA → INICIO

Editorial